Início » Colunas » Coluna do Verchai » Prévia de Manchester City x Real Madrid

Prévia de Manchester City x Real Madrid

Fernando Verchai

Horário, local, transmissão e tudo o que você precisa saber da primeira partida das semifinais da Uefa Champions League.

Troféu da Uefa Champions League (Reprodução/Uefa.com)

Nesta semana começam as semifinais da Uefa Champions League 2021/22. De um lado da chave, na busca por mais uma disputa de final da competição mais importante do Velho Continente, estão Manchester City e Real Madrid e, do outro, Liverpool e o surpreendente Villarreal. E já nesta terça-feira (26) acontece a partida mais esperada da semifinal desta Champions League, que envolve o atual vice-campeão, Manchester City, e o maior campeão da história da competição, Real Madrid. A partida de ida do embate entre Manchester City e Real Madrid acontece no Etihad Stadium às 16 horas (de Brasília) desta terça-feira, com transmissão do SBT na TV fechada e da TNT na TV fechada, além da “HBO Max”, que transmite todos os jogos da competição em streaming.

Atual finalista, o Manchester City ainda busca o seu primeiro título na competição continental. Campeão de 3 das 5 edições que disputou de Premier League sob o comando dos Citizens, Josep Guardiola está mais uma vez no topo da tabela de classificação da principal competição da Inglaterra, em busca do 4º título em 6 temporadas (o 2º título consecutivo), sem contar os outros 7 troféus ingleses (de menor relevância) conquistados neste período. Especificamente na Uefa Champions League, porém, que é a competição mais cobiçada pelos Citizens, Guardiola ainda não conseguiu levantar o troféu para entrar de vez na história do clube inglês com o título inédito da competição mais importante da Europa. No entanto, o Manchester City está em evolução na competição desde a chegada de Guardiola: parou nas oitavas de final na primeira temporada sob o comando do técnico catalão, depois chegou às quartas de final em três temporadas consecutivas, até repetir o melhor feito do clube na última edição da Champions League, ao chegar na semifinal, e ultrapassá-lo com a ida para a grande decisão, a qual acabou perdendo para o Chelsea. Agora, mais uma vez nas semifinais, com uma classificação histórica sobre o Atlético de Madrid de Diego Simeone, Pep Guardiola espera voltar a superar o Real Madrid, como já fez na competição em outras duas oportunidades: uma pelo Manchester City, na temporada 2019/20, e outra pelo Barcelona, na temporada 2010/11 (no entanto, quando comandava o Bayern de Munique, caiu para o Real Madrid nas semifinais, na temporada 2013/14). Do outro lado, em sua segunda semifinal consecutiva pela Uefa Champions League, o maior campeão disparado da competição, Real Madrid, certamente vai ser o adversário mais complicado que o Manchester City já enfrentou neste mata-mata. A equipe Merengue, comandada pelo experiente técnico italiano Carlo Ancelotti (que carrega em seu currículo 3 títulos de Uefa Champions League – um a mais que Guardiola), eliminou o time galáctico do Paris Saint-Germain nas oitavas de final e, nas quartas de final, deixou pelo caminho simplesmente o atual campeão Chelsea, que na última temporada eliminou o Real Madrid nas semifinais. Enquanto o Manchester City ainda busca seu primeiro título na Uefa Champions League, o Real Madrid busca o 14º para ter o dobro de conquistas do segundo clube (Milan) com o maior número de títulos da competição (7).

Como chega o Manchester City?

Atual campeão e líder da Premier League, o Manchester City de Josep Guardiola é visto com um considerável favoritismo diante do Real Madrid de acordo com os sites de apostas (ODD de 1.48 para vitória do City aqui na Betmotion.com, contra 6.5 para vitória do Real nesta primeira partida da semifinal). Isso porque, apesar da base sólida e do peso histórico que possui, o Real Madrid ainda está reencontrando o seu melhor equilíbrio sob o comando de Carlo Ancelotti, que chegou nesta temporada ao clube. Já o Manchester City está em um trabalho longínquo e vencedor sob o comando de Josep Guardiola pela sexta temporada consecutiva, e tem a seu favor uma sede gigante (de todos os envolvidos) de fazer história com a conquista do primeiro título da Uefa Champions League do clube. Além disso, os Citizens possuem um elenco bem mais completo e com muitas opções de valor no banco de reservas. Na verdade, a qualidade dos jogadores do Manchester City é tanta que Guardiola se dá ao luxo de raramente manter os titulares de uma partida para a outra, mas, como ele mesmo diz, adequa sua equipe de acordo com aquilo que acredita ser mais importante para cada partida, dependendo das virtudes do adversário. Contra o Atlético de Madrid, por exemplo, pelas quartas de final desta Champions League, Guardiola variou o time de uma partida para a outra: foi com um esquema com três zagueiros na ida e, na volta, retornou para o 4-3-3, optando por deixar nomes como Raheem Sterling e Jack Grealish no banco de reservas (além do zagueiro Rúben Dias, que se recuperava de lesão).

Como chega o Real Madrid?

Com uma equipe bem menos badalada do que a do Manchester City, o Real Madrid vem mostrando uma força enorme que tem sido justificada pelo tamanho do clube. É verdade que o peso de uma partida de Champions League contra o Real Madrid tem mais peso do que contra praticamente qualquer outro adversário pelo simples fato de o time da capital da Espanha ser o maior campeão da história do futebol europeu, mas este não é o único motivo para o Real Madrid estar nesta semifinal. O Real Madrid passou por um período de readaptação depois da perde de seu maior astro, Cristiano Ronaldo, no fim da temporada 2017/18. Com pouco sucesso sob o comando de Zinédine Zidane, o Real apostou na experiência de Carlo Ancelotti nesta temporada e acertou em cheio. O técnico italiano de 62 anos, que já foi campeão da Champions League com o Real Madrid (na temporada 2013/14), colocou a equipe em ordem ao reorganizar o sistema defensivo (agora com Alaba e Militão como dupla de zaga), reestabelecer o meio de campo (com a trinca Casemiro, Kroos e Modric, algumas vezes acompanhada por Fede Valverde) e alavancar o rendimento ofensivo ao apostar na dupla Vinícius Júnior e Karim Benzema. Foi com essa ideia que o Real Madrid se isolou na liderança de La Liga (está a um ponto de ser campeão faltando cinco rodadas para o fim do campeonato), vencendo um total de 35 das 48 partidas que disputou nesta temporada (levando em consideração todas as competições), e deve ser com esta mesma base que a equipe da capital espanhola vai tentar surpreender o Manchester City nesta semifinal da Uefa Champions League 2021/22.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.