Início » Colunas » Coluna do Verchai » Manchester City conquista bi da Premier League

Manchester City conquista bi da Premier League

Fernando Verchai

Até a última rodada e até o último minuto: Manchester City busca virada histórica sobre o Aston Villa de Steven Gerrard e volta a levantar o título.

fernandinho ergue trofeu de campeão da premier league 2021-2022

Brasileiro Fernandinho ergue a taça de campeão inglês da temporada 2021/2022 da Premier League. Manchester City conquiistou o bicampeonato no último domingo (Reprodução: Twitter da Premier League)

No último fim de semana aconteceram os jogos da última (38ª) rodada da Premier League, que envolveu a luta de algumas equipes em todas as partes da tabela de classificação. Como não poderia deixar de ser, a maior expectativa dos fãs do futebol inglês estava na luta pelo título da Premier League, envolvendo Manchester City e Liverpool. As equipes chegaram para a última rodada da competição separados por apenas um ponto e, assim como foi na temporada 2018/19, o Manchester City de Pep Guardiola terminou a Premier League com um ponto de vantagem para o Liverpool de Jürgen Klopp e mais uma vez ficou com o título mais importante da Inglaterra. No entanto, a última rodada desta Premier League, que foi toda disputada no mesmo dia (22) e horário (12h), foi recheada de emoção, inclusive na luta pelo título. Muito se falou, antes dos jogos decisivos, sobre o fato de Steven Gerrard, técnico do Aston Villa e um dos maiores ídolos do Liverpool (revelado nas categorias de base do clube), enfrentar o Manchester City na última rodada e, com isso, poder ajudar os Reds a conquistarem o título da Premier League, algo que ele não conseguiu nos 17 anos em que defendeu a camisa dos Reds como jogador profissional. Bastava um empate do Aston Villa com o Manchester City para que o Liverpool dependesse apenas de si (uma vitória em Anfield sobre o Wolverhampton) para ficar com o título da Premier League. E, apesar de ter afirmado que o Aston Villa daria o seu melhor para somar os três pontos pensando exclusivamente em terminar bem colocado na tabela de classificação, Steven Gerrard deu um grande motivo para o torcedor do Liverpool comemorar quando Matty Cash abriu o placar para os Lions ainda no primeiro tempo da partida diante dos Citizens. Naquela altura, porém, a derrota do City ainda não era suficiente para o Liverpool assumir a liderança da Premier League. Isso porque os Reds saíram atrás do Wolverhampton em Anfield: Jiménez aproveitou erro de Konaté e cruzou na medida para Pedro Neto marcar ainda aos 2 minutos do primeiro tempo. O Liverpool conseguiu o empate ainda antes do intervalo, depois que Thiago Alcântara, com um belo passe de ‘letra’, deixou Sadio Mané na boa para marcar, mas o resultado ainda não deixava os Reds na liderança. No segundo tempo, porém, o Aston Villa ampliou a vantagem sobre o Manchester City com outro jogador que já foi do Liverpool: Philippe Coutinho. Com isso, bastava mais um gol para o Liverpool virar sobre o Wolverhampton e assumir a liderança da Premier League, mas, antes que isso acontecesse, o Manchester City conseguiu uma virada surreal pra cima do Aston Villa: Gundogan recebeu cruzamento de Sterling para descontar aos 75’; Zinchenko fez grande jogada e rolou na entrada da área para Rodri empatar aos 78’ e; aos 81’, Gundogan recebeu de Kevin de Bruyne para decretar a virada que garantiu o título da Premier League aos Citizens. O Liverpool até conseguiu a vitória diante do Wolverhampton, com gols de Mohamed Salah (aos 84’) e de Andy Robertson (aos 89’), mas, mais uma vez, acabou ficando com o vice-campeonato. Agora, enquanto os Citizens vão ter muito tempo para comemorar o 8º título da história do clube na Premier League (o 4º nos 6 anos de comando de Guardiola), o Liverpool precisa levantar a cabeça e começar a se preparar para mais uma decisão: a final da Uefa Champions League no próximo sábado (28).

 

Tottenham confirma vaga na próxima Uefa Champions League e Manchester United conta com tropeço do West Ham para ir à Europa League:

Manchester City, Liverpool e Chelsea, que garantiu a 3ª posição da Premier League com uma vitória por 2 a 1 sobre o já rebaixado Watford em Stamford Bridge, já estavam confirmados na próxima Uefa Champions League antes mesmo da disputa desta última rodada. Restava, portanto, uma última vaga para a competição mais cobiçada da Europa, que estava entre Tottenham e Arsenal, separados na tabela de classificação por 2 pontos. No entanto, considerando a gigantesca distância no saldo de gols, apenas uma derrota do Tottenham poderia colocar o Arsenal na 4ª posição da Premier League, e isso passou longe de acontecer. Os Spurs visitaram o Norwich City no Carrow Road e despacharam o lanterna da Premier League para a EFL Championship (a Segunda Divisão Inglesa) com uma goleada por 5 a 0, com dois gols do sul-coreano Son Heung-Min, que terminou a competição na artilharia, ao lado de Mohamed Salah, com 23 gols marcados. O Arsenal também goleou o Everton, que conseguiu escapar do rebaixamento na penúltima rodada, mas não foi o suficiente para conseguir voltar à Uefa Champions League. Os Gunners terminaram na 5ª posição com 69 pontos, 2 a menos que o 4º colocado, Tottenham. Com isso, o Arsenal ficou com uma vaga na próxima Uefa Europa League, assim como o Manchester United, que contou com um tropeço do West Ham diante do Brighton para ficar com a 6ª posição da Premier League e a vaga na próxima edição da segunda competição mais importante do Velho Continente. Dois pontos separavam o West Ham, 7º colocado, do Manchester United, 6º colocado, mas um simples empate dos Red Devils poderia tirar os maiores campeões da Premier League da próxima Europa League, uma vez que o West Ham tinha um saldo de gols melhor. No entanto, apesar da derrota do Manchester United, fora de casa, diante do Crystal Palace (12º), o clube conseguiu a vaga na Europa League em razão da derrota do West Ham, também fora de casa, para o Brighton (9º). Dessa forma, os Hammers ficaram com a única vaga que a Premier League dá para a próxima Uefa Europa Conference League (a “Terceira Divisão” da Europa). E, por fim, a última rodada da Premier League também definiu o terceiro e último rebaixado à EFL Championship, junto com o lanterna, Norwich, e o penúltimo colocado, Watford. O Leeds United chegou para a última rodada ocupando a antepenúltima (18ª) posição, mas somando o mesmo número de pontos do 17º colocado, o Burnley, que era o primeiro fora da zona de rebaixamento. No entanto, mesmo jogando em casa na última rodada, o Burnley não conseguiu evitar uma derrota (por 2 a 1) para o Newcastle (11º). Assim, com a vitória fora de casa, por 2 a 1 (com o brasileiro Raphinha marcando um dos gols), sobre o Brentford (13º), o Leeds terminou a Premier League fora da zona de rebaixamento, com 3 pontos de vantagem para o Burnley, que acabou caindo para a EFL Championship. Na próxima temporada, entram no lugar dos rebaixados o campeão e o vice-campeão da EFL Championship, o Fulham e o Bournemouth, respectivamente, e o vencedor da final dos play-offs da Segunda Divisão, que vai ser disputada no próximo domingo (29), entre Huddersfield Town e Nottingham Forest.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.