Início » Colunas » Coluna do Verchai » Início do segundo turno da Premier League

Início do segundo turno da Premier League

Fernando Verchai

Liverpool para em Schmeichel, perde para o Leicester fora de casa e pode terminar a rodada a nove pontos do Manchester City.

destaque kasper schmeichel goleiro do leicester defendendo penal de salah

(Divulgação/Premier League)

Nesta terça-feira (28), apenas um dia após o término da última (19ª) rodada do primeiro turno, teve início a 20ª rodada da Premier League, que é a primeira do segundo turno de jogos do Campeonato Inglês. Duas das partidas que eram para acontecer foram adiadas em razão do novo surto de Covid na Inglaterra, mas outras quatro ocorreram normalmente, incluindo a de maior destaque, que envolvia um dos três que lutam na parte mais alta da tabela de classificação: o Liverpool. Os Reds visitaram os Foxes no King Power Stadium, em Leicester, com time quase completo, à exceção do meia Thiago Alcântara, que ainda se recupera da Covid. A expectativa da equipe comandada pelo alemão Jürgen Klopp certamente era somar os três pontos, até porque o Liverpool tinha vencido sua última partida, exatamente contra o Leicester, pela Carabao Cup, jogando com um time considerado reserva. No entanto, o ex-treinador do Liverpool, que agora comanda o Leicester City, Brendan Rodgers, preparou uma arapuca para o ex-clube: ousou ao ir para o confronto com dois volantes na zaga (Daniel Amartey e Wilfred Ndidi) e um meio de campo bastante modificado, com Boubakary Soumaré, Hamza Choudhury e Dewsbury-Hall. Logo nos primeiros minutos ficou evidenciada a dificuldade que o Leicester teria para se organizar no meio de campo e sustentar a pressão do Liverpool, mas, por outro lado, alguns contra-ataques, muitas vezes com lançamentos diretos dos volantes que atuavam como zagueiros, mostravam que o Leicester também daria suas investidas no campo de ataque. Mas a pressão do Liverpool era forte e, aos 14 minutos do primeiro tempo, Mohamed Salah foi derrubado por Ndidi na área. O árbitro assinalou a penalidade e o próprio atacante egípcio foi para a bola, mas bateu mal, parou em defesa de Schmeichel e, no rebote, cabeceou no travessão (ainda teve um segundo rebote, que Salah chutou desajeitado e mandou pra fora).

E o goleiro dinamarquês não parou na defesa do pênalti: teve um cruzamento venenoso de Oxlade-Chamberlain que atravessou a área do Leicester e Shcmeichel buscou no cantinho; depois a mais impressionante, um chute “à queima-roupa” de Salah, do bico da pequena área, que Schmeichel, no reflexo, tirou com as pontas dos dedos. Tudo isso só no primeiro tempo. Depois do intervalo, na melhor chance do Liverpool, o goleiro dinamarquês cresceu pra cima de Sadio Mané, que na cara do gol acabou chutando por cima. Então Brendan Rodgers efetivou as entradas de Youri Tielemans e Ademola Lookman, fez o jogo mudar imediatamente e, apenas 3 minutos depois, viu o Leicester City marcar o gol que acabou dando os três pontos para os Foxes: Lookman acionou Dewsbury-Hall livre de marcação na ponta esquerda, passou para receber de volta na entrada da área, invadiu a área e bateu firme, no canto, para vencer Alisson. Depois do gol o Liverpool voltou a pressionar pela vitória, mas, quando Virgil van Dijk acertou a mira batendo forte, no canto, de dentro da área, Schmeichel apareceu mais uma vez para tirar e mandar pela linha de fundo. Os Reds não conseguiram evitar a segunda derrota sofrida no campeonato e ficaram estacionados na vice-liderança, a seis pontos de distância do Manchester City, tendo o mesmo número de jogos. No entanto, o time de Josep Guardiola ainda vai entrar em campo por esta 20ª rodada e pode abrir nove pontos de vantagem para o Liverpool, que vai ter de recuperar a distância em partida atrasada da 19ª rodada, contra o Leeds United.

Tottenham não aproveita chance de colar no Arsenal e West Ham volta a sonhar com o G-4

Também nesta terça-feira aconteceram outros três jogos. O lanterna, Norwich City, perdeu por 3 a 0 para o Crystal Palace, que deu show diante de sua torcida e saltou para a 10ª posição da tabela. Os outros dois jogos envolveram a disputa por vaga na zona de classificação para a próxima Liga dos Campeões, o chamado G-4. Neste momento, com o Manchester City isolado na liderança e o Liverpool (vice-líder) e o Chelsea (3º colocado) isolados na luta pelo título da Premier League, o Arsenal vem logo atrás, na 4ª posição, sendo observado de perto por West Ham, Tottenham e Manchester United. Nesta terça-feira (28) o Tottenham entrou com podendo diminuir para três pontos a distância em relação ao Arsenal, tendo, ainda, duas partidas a menos que os Gunners, mas a distância diminuiu, apenas, de 6 para 5 pontos. Os Spurs visitaram o Southampton no St. Mary’s Stadium e saíram atrás no placar depois que Ward-Prowse aproveitou sobra na área e acertou um belo chute de três dedos para colocar os Saints na frente. Na reta final do primeiro tempo, porém, Son Heung-Min escapou nas costas da defesa e só foi parado com falta dentro da área, na qual o zagueiro Salisu recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Falta dentro da área é pênalti, que Harry Kane bateu com perfeição para deixar tudo igual no placar. Mas ficou nisso. O Tottenham ainda chegou a balançar as redes duas vezes no segundo tempo, mas ambos foram anulados (um por um impedimento milimétrico de Kane, e outro por falta de Doherty sobre o goleiro adversário). Com o resultado, quem se deu bem foi o West Ham. Os Hammers até saíram atrás do Watford jogando fora de cassa nesta terça-feira (28), mas não só viraram o placar como acabaram goleando o adversário por 4 a 1. O West Ham saltou para a 5ª posição com a vitória, ficando a 4 pontos do Arsenal, mas com o mesmo número de jogos dos Gunners neste momento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.