Adiamento de jogos pode deixar Salah quatro meses com a seleção do Egito

Fernando Verchai
Fernando Verchai

Era uma vez o primeiro título do Liverpool na Premier League.

Com a pandemia do coronavírus por todos os lados do mundo, medidas importantes estão sendo tomadas pelos países. Isso inclui, é claro, o mundo do futebol. Com as pessoas tendo de evitar aglomerações, os estádios começaram a ser fechados para o público e logo as competições foram se encerrando. A Premier League teve a sua última rodada (29ª) jogada com torcida e foi uma das primeiras competições que suspender as partidas da semana seguinte, optando por não jogar sem torcida. Os jogos da 30ª rodada começariam a ser disputados no dia 14 deste mês, em uma sexta-feira. Parte da decisão também teve relação com a confirmação de que o treinador do Arsenal, Mikel Arteta, havia contraído o Covid-19 (coronavírus). A confirmação veio dois dias antes do início da rodada, que acabou sendo suspensa. Na terça-feira, Arteta confirmou ao canal de televisão espanhol “La Sexta” que estava bem: “sinto que me recuperei”, disse o treinador. Mesmo assim, a Premier League está suspensa até o dia 30 de abril e, de acordo com o site britânico “The Athletic”, talvez nem mesmo volte a ser disputada. Segundo o “The Athletic”, o representante de um clube do alto escalão da Inglaterra teria afirmado em reunião: “Você apenas começa (a Premier League) de novo, e terá alguns poucos perdedores. Liverpool, eu sei. Mas no grande cenário das coisas, honestamente, isso realmente não importa”. O fato, porém, ao menos a princípio, é que a atual edição do Campeonato Inglês está apenas suspensa até o fim do próximo mês. Se voltasse a ser disputado no mês de maio, deveria acabar em meados de junho. Atualmente, o Liverpool lidera a competição com incríveis 82 pontos em 29 rodadas (27 vitórias, 1 empate e 1 derrota). Os Reds lideram a competição com larga distância em relação ao segundo colocado (Manchester City, com 57 pontos) e são donos da melhor defesa (apenas 21 gols sofridos), além de estarem há apenas dois gols de distância do melhor ataque (Manchester City, com 68 gols marcados). Todos já sabiam que o Liverpool ergueria o caneco ao fim da temporada, mas, o que ainda não se sabe, é qual será o destino da Premier League.

Liverpool pode sair prejudicado nesta temporada?

Não é novidade para ninguém a cede que os torcedores do Liverpool têm de poder comemorar um título da Premier League. Tudo começou em 1992, com a extinção da Football League para a criação da Premier League (como passou a ser chamada a primeira divisão da Inglaterra). O Liverpool havia conquistado o título do Campeonato Inglês na temporada 1989/90 e, como o principal vencedor da competição nacional, chegou para a Premier League com cede de títulos. O Liverpool havia vencido o Campeonato Inglês em 18 oportunidades (até então oito na frente do Arsenal e há dez do Manchester United). No entanto, os anos foram se passando, o Manchester United passou a colecionar títulos na era Sir Alex Ferguson e o Liverpool não conseguia ir além do vice, sendo ultrapassado na história pelos Red Devils em 2010/11. Em 2012/13, o ciclo de Sir Alex Ferguson se encerrou com mais um título, o 20º do Manchester United no Campeonato Inglês. Na temporada passada (2018/19), além da conquista europeia, o Liverpool travou, junto ao Manchester City, uma batalha nunca vista anteriormente no Campeonato Inglês. Com Mohamed Salah e Sadio Mané empatados, com 22 gols, na artilharia da Premier League, o Liverpool alcançou 97 pontos (número que não foi alcançado pela maioria dos campeões), mas, mesmo assim, terminou na segunda colocação (um ponto atrás do campeão, Manchester City). Mais uma vez o Liverpool batia na trave na hora de conquistar a cobiçada Premier League, a qual nunca deu as caras na terra dos ‘Beattles’. Mas Jurgen Klopp e seus comandados não se deram por satisfeitos. Com recorde de pontos somados nas primeiras 29 rodadas, o Liverpool já tinha o título praticamente em suas mãos quando o surto de um novo vírus se espalhou pelo mundo e obrigou as praticamente todas competições a suspenderem seus jogos. Tudo isso faz com que seja incerto se o título da Premier League 2019/20 realmente será do Liverpool, e também embola completamente o calendário para a próxima temporada (2020/21).

Mohamed Salah e Sadio Mané podem ser problema para o Liverpool?

Calma, não me interprete mal. O homem mais carismático e amado do Egito claramente nunca foi um problema para o Liverpool. Na verdade, Mohamed Salah e o Liverpool fazem uma linda dupla. A qual, junta, alçou voos altos pela Europa, conquistando o título da Liga dos Campeões, e também na Inglaterra. A explicação para o egípcio ser um problema para o Liverpool começa com o adiamento da Olimpíadas para 2021. O Comitê Olímpico Internacional ainda não definiu as datas em que acontecerão os jogos, mas, de acordo com o ‘Daily Star’ (jornal britânico), os Jogos Olímpicos podem não acontecer no mesmo período que aconteceria originalmente (entre 24 de julho e 9 de agosto). Segundo o jornal, foi sugerido que as Olimíadas aconteçam durante a primavera do hemisfério norte (no final de março) ao invés de no verão (final de junho/julho). Com isso, o egípcio Mohamed Salah, que deve ser um dos três jogadores (acima de 23 anos) convocados pela Seleção do Egito, pode desfalcar o Liverpool entre março e abril. E como se não bastasse, a Copa Africana de Nações (CAF), que havia sido mudada em 2017 por Ahmad Ahmad (presidente da instituição) para acontecer no meio do ano (período de férias dos clubes europeus), voltou à sua data normal (entre os dias 9 de janeiro e 6 de fevereiro). Com isso, dois dos principais atacantes do Liverpool (Mané e Salah) podem desfalcar a equipe de Jurgen Klopp durante boa parte da temporada, e isso não agradou em nada o alemão. Quando o adiantamento da CAF para o início de 2021 foi anunciado, o técnico do Liverpool foi sucinto: “A Copa Africana voltar para janeiro, para nós, é uma catástrofe”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *