Início » Colunas » Coluna do Verchai » América está a um mata-mata da fase de grupos da Libertadores

América está a um mata-mata da fase de grupos da Libertadores

Fernando Verchai

Estreando na Libertadores, América-MG conquista virada de gigante, vence nos pênaltis Guaraní e está a um mata-mata da fase de grupos.

torcida do américa no defensores del chaco pela libertadores 2022

Torcida do América viveu fortes emoções no Defensores del Chaco na épica classificação do Coelho na Libertadores. Resta só um -mata-mata antes da fase de grupos (Divulgação)

Na quarta-feira da semana passada (23/02), o América recebeu o Guaraní, do Paraguai, na capital de Minas Gerais, na Arena Independência, pela partida de ida da segunda fase eliminatória da Copa Libertadores da América. Foi a primeira vez que o Coelho disputou uma partida válida pela competição mais importante do continente. Assim como o clube, mais da metade do elenco e, também, o técnico Marquinhos Santos nunca havia disputado uma partida oficial de Libertadores, ainda que pela fase qualificatória. Mas foi exatamente com Marquinhos Santos e grande parte do atual elenco que o América conseguiu sua melhor campanha na Série A do Campeonato Brasileiro desde que passou a ser disputada no atual formato, em 2003 (em 1973 o Coelho terminou na 7ª posição, com 15 triunfos, 14 empates e 8 derrotas). No entanto, com as mudanças no critério de classificação da Libertadores e com a conquista do Palmeiras no ano passado, além do título do Atlético pela Copa do Brasil, o 7º (Fluminense) e o 8º colocado (América) do último Brasileirão também conseguiram uma vaga para a competição mais importante do continente. Com 13 vitórias, 14 empates e 11 derrotas, o América terminou o Brasileirão de 2021 com os mesmos 53 pontos do Atlético Goianiense, outro que buscava sua primeira participação na Libertadores, mas que acabou ficando fora da zona de classificação pelo critério de desempate (saldo de gols). O América ficou com a vaga e teve o desafio de enfrentar o Guaraní, equipe tradicional do Paraguai, que já protagonizou uma eliminação do Corinthians na fase eliminatória da Libertadores. E na sua primeira partida pela Libertadores o América já teve de lidar com um problema muito conhecido por outros clubes brasileiros: furar a retranca das equipes paraguaias. Mais acostumado com as partidas decisivas da Libertadores, o Guaraní controlou o ímpeto do América no primeiro tempo e explorou muito bem os contra-ataques, até marcar o gol da vitória aos 46 minutos do segundo tempo.

Resumo da partida de volta:

Com a derrota na primeira partida, em casa, o América ficou distante da classificação para a última fase eliminatória da Libertadores, que define os últimos quatro clubes que vão disputar a fase de grupos (28 já estão garantidos nesta fase). E a classificação do Coelho ficou ainda mais longe depois que terminou o primeiro tempo da partida de volta, disputada nesta quarta-feira (2) no Defensores del Chaco, localizado na capital paraguaia Assunção.

Mesmo sendo individual e coletivamente superior ao Guaraní, o América apresentou alguma afobação na partida de volta e cometeu erros que costumam ser decisivos na Libertadores. Primeiro, em bola quebrada por Jaílson por falta de opção na construção da jogada, o lateral-esquerdo argentino Guillermo Benítez recuperou e avançou todo o campo ofensivo até invadir a área e cavar um pênalti na frente do juiz: o camisa 9 Fernando Fernández foi para a bola e abriu o placar para o Guaraní. Abatido, o América levou o segundo ainda aos 15 minutos do primeiro tempo, em cobrança de escanteio de Josué Colmán que Marcos Cáceres subiu sozinho para testar para o fundo da rede. Com o América precisando se lançar ao ataque para buscar 3 gols para conseguir ao menos levar a decisão para os pênaltis, o time paraguaio estava muito confortável na partida. No segundo tempo, porém, com Pedrinho e Matheusinho aparecendo bem nas jogadas ofensivas e, principalmente depois da entrada de Everaldo, o América cresceu no jogo e acuou o Guaraní como não tinha feito até então. Em sobra de bola na área após cruzamento, Wellington Paulista fez o primeiro do Coelho em Assunção. Pouco depois, em um dos primeiros toques de Everaldo na bola, ele fez jogada pela direita e cruzou na medida para Wellington Paulista fazer o segundo dele na partida e deixar tudo igual no placar: 2 a 2. O clima esquentou na capital paraguaia depois do empate. Normalmente, o 3 a 2 no Paraguai classificaria o América pelo gol marcado fora de casa, mas, com a mudança na regra da CONMEBOL, o gol de Pedrinho, marcado nos acréscimos do segundo tempo, que deixou tudo igual no placar agregado do confronto entre América e Guaraní, levou a decisão para os pênaltis. E teve mais emoção nas penalidades: Henrique Almeida foi o primeiro a errar, na terceira cobrança do América, deixando o Guaraní a dois acertos da classificação. Jaílson chegou a espalmar a quarta cobrança paraguaia, mas a bola escapou e teimou em pegar o caminho da rede, mas Juan Ramírez manteve o América vivo na disputa e, na quinta cobrança do Guaraní, que poderia selar a classificação do time paraguaio, Vásquez acertou a trave. Rodolfo fez para o América e levou a decisão para as cobranças alternadas: Rodi Ferreira e Patric perderam a sexta cobrança de cada time, mas Jaílson pegou a sétima cobrança do Guaraní e Everaldo foi o responsável por marcar o gol que deu a classificação inédita ao Coelho.

Próxima fase:

Confirmado na última fase eliminatória da Libertadores, o América vai ter um desafio ainda maior para avançar à fase de grupos: passar pelo Barcelona de Guayaquil, que passou com tranquilidade (3 a 0 no agregado) pelo Universitario (do Peru) e que, no ano passado, surpreendeu Santos e Boca na fase de grupos e chegou nas semifinais da Libertadores, quando caiu diante do Flamengo.

O outro brasileiro, o Fluminense, que também avançou à última fase eliminatória, vai enfrentar o vencedor da partida entre Atlético Nacional (da Colômbia) e Olímpia (do Paraguai), que acontece na Colômbia às 21:30 (no horário de Brasília) desta quinta-feira (3), com transmissão da ESPN pelo streaming do “Star+”. Como venceu a primeira partida, no Paraguai, por 3 a 1, o Olimpia pode até perder por 1 gol que ainda avança.

Os outros dois confrontos da última fase eliminatória da Libertadores envolvem: Estudiantes (da Argentina) x Everton (do Chile) e Universidad Catolica (do Equador) x The Strongest (da Bolívia).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.