Início » Esportes » Futebol Internacional » Neymar brilha, PSG cede empate, mas segue líder da Ligue 1

Neymar brilha, PSG cede empate, mas segue líder da Ligue 1

Mariana Pacheco

QUASE HAT-TRICK E QUASE VITÓRIA

Neste domingo (12/01), no Parque dos Príncipes, Neymar e o Paris Saint-Germain ficaram no quase. O início de jogo foi bastante promissor. Logo aos três minutos, após erro do Mônaco na saída de jogo, Verrati acertou lindo lançamento para Neymar, que teve espaço para matar no peito, ajeitando na área para soltar a canhota e abrir o placar: 1 a 0 PSG. 

No entanto, menos de cinco minutos depois, os visitantes deixaram tudo igual: Cesc Fàbregas descolou lindo passe para Ben Yedder, que conseguiu chegar antes de Keylor Navas para deixar Gelson Martins na boa para tocar pro fundo da rede. 

Antes ainda de o primeiro tempo chegar aos 15 minutos, em um belo contra-ataque, Keita Baldé avançou pelo meio e ajeitou no bico da grande área para Ben Yedder limpar para a direita e chutar cruzado, colocando o Monaco na frente. Poucos minutos depois, em outro contra-ataque, o Monaco só não marcou o terceiro porque Keita Baldé parou em grande defesa de Keylor Navas, cara a cara com o goleiro. Então veio o castigo. Di Maria abriu espaço pelo meio e acionou Neymar, que invadiu a área, limpou para o chute e contou com desvio na defesa para outra vez deixar tudo igual no placar. O gol, porém, foi dado como de Ballo Touré, contra. 

A partida seguiu equilibrada até que, em jogada individual já no fim do primeiro tempo, Kylian Mbappé foi derrubado dentro da área. Neymar foi para a cobrança e deslocou o goleiro para colocar o Paris Saint-Germain na frente mais uma vez: não perca as contas, 3 a 2. Foi o nono gol de Neymar nesta edição da Ligue 1, em 11 partidas disputadas pelo brasileiro, das 19 jogadas pela equipe parisiense.

MÔNACO INTERROMPE SEQUÊNCIA DE VITÓRIAS DO PSG PELA LIGUE 1

No segundo tempo, o Mônacotinha a dura missão de buscar o empate contra o líder, fora de casa. Logo nos primeiros minutos, Di Maria escapou pelo meio, tirou do zagueiro, invadiu a área e entregou na marca do pênalti para Neymar. O camisa 10 parisiense teve tempo para ajeitar antes de finalizar, parando em boa defesa do goleiro Lecomte. 

Foi então que veio a resposta do Mônaco. Gelson Martins fez bela jogada pelo meio, invadiu a área, limpou para a esquerda e finalizou mal, mas a bola desviou no zagueiro Marquinhos e sobrou para Slimani mais uma vez colocar a igualdade no placar. 

Os visitantes cresceram no jogo após o empate e só não viraram porque Navas fez grandes defesas. Em uma delas, através de cobrança de escanteio, a bola bateu na mão de Thiago Silva para tomar o rumo do gol, mas Navas conseguiu mandar pela linha de fundo. Nada foi marcado. 

O PSG respondeu nos minutos finais com lançamento de Neymar para Mbappé em profundidade. O atacante francês buscou a finalização de “sem pulo”, mas mandou para longe. Apesar de não ter balançado as redes, Mbappé segue sendo o artilheiro do PSG na temporada, com 19 gols marcados em 21 partidas disputadas. Neste domingo, no duelo diante do Mônaco, em Paris, a partida terminou mesmo empatada em 3 a 3.

Apesar de não ter sido um grande resultado, o PSG segue com vantagem confortável na liderança do Campeonato Francês, somando 46 pontos ao todo e cinco à frente do Olympique de Marseille, segundo colocado. O PSG ainda tem um jogo a menos, da 15ª rodada, diante do Mônaco, adiado para acontecer nesta quarta-feira (15/01), no Estádio Luís II. 

Atualmente, o Mônaco é apenas o oitavo colocado, mas uma vitória em casa nesta quarta-feira leva o time para a quinta posição, ficando há apenas um ponto de entrar na almejada zona de classificação para a Liga dos Campeões. Na França, apenas o campeão e o vice se classificam de forma direta para a Liga dos Campeões. O terceiro colocado (atualmente o Rennes) vai para a fase de playoff, que qualifica os vencedores para a fase de grupos da competição. Apenas o quarto colocado (atualmente o Nantes) se classifica para a Liga Europa.

JORNAL PARISIENSE ELOGIA NEYMAR, QUE TENTA FAZER AS PAZES COM A TORCIDA

Durante a partida deste domingo, diante do Mônaco, Neymar não se destacou apenas pelos dois gols, se mostrando decisivo para o PSG. O camisa 10 também demonstrou dedicação tática, retornando em muitos momentos para apoiar a marcação e até fazer cortes no campo de defesa. O colunista francês Frédéric Gouaillard, do jornal “Le Parisien”, publicou em sua matéria: “Quando ele (Neymar) foi cobrar um escanteio, a torcida respondeu com elogios. Minutos depois foi Meunier que aplaudiu o brasileiro por tirar uma bola na área. Existe uma forma de redenção acontecendo com Neymar”. Frédéric também citou a existência de uma capacidade do jogador de “superar seus próprios interesses pelo bem do time”, o que vê como fundamental para que a torcida volte a vê-lo como parte do clube.

Com a possibilidade de novas polêmicas sobre uma saída ao Barcelona, Neymar falou sobre tentativa de transferir-se de volta ao clube catalão no início desta temporada, que causou todo o desconforto com a torcida parisiense: “todo mundo sabe o que aconteceu no começo da temporada, isso está no passado. Hoje eu sou jogador do PSG e dou meu máximo”. O brasileiro também foi questionado sobre uma possível conquista da Liga dos Campeões agora que ele deve chegar 100% para a competição, mas se limitou a dizer que o PSG pode ter “uma temporada incrível”. Com relação à torcida parisiense, Neymar parece não ter guardado mágoas: “A torcida é fantástica, não tenho nada contra eles. Muito pelo contrário. Tenho muita afeição e respeito” finalizou o jogador, em entrevista após o jogo.

Para ter uma visão mais ampla sobre o assunto, a ESPN.com entrevistou o brasileiro Hilton Vitorino, capitão e ídolo do Montpellier, que atua no futebol francês desde 2004 e há dois anos sabe o que é ser um adversário do Neymar. “Como zagueiro, encarar um jogador do talento dele é muito complicado. Se ele estivesse no meu time, eu ia amar ter um jogador assim, que provoca o adversário, cava falta, tenta fazer jogadas bonitas” declarou Hilton. O zagueiro completou esclarecendo que “a gente sabe a história dele fora de campo, então às vezes as pessoas acabam esquecendo de analisar o Neymar como o excelente jogador que é. Para mim, é um dos melhores do mundo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.