É justo cobrar Neymar pela derrota do PSG para o Bayern?

Rogerio Jovaneli
Rogerio Jovaneli

Não, não é, afinal o futebol é um esporte coletivo. Fosse assim e o que diríamos do lateral-direito alemão, Kehrer, que viu a bola passar sobre a sua cabeça e chegar na de Coman, que golpeou para o fundo da rede do Paris Saint-Germain? Portanto, no lance específico do gol do título bávaro da Champions, quem falhou mais diretamente foi o jogador alemão. 

Ainda assim, não só ele. Podem-se achar vários culpados ao longo de toda a construção da jogada, assim como se pode culpar vários jogadores do Bayern por terem permitido que Neymar, Di María e Mbappé tivessem chances claríssimas de gols. Pelo menos uma cada um.

O que se pode criticar – e aí Neymar está no bolo – é a ineficiência do trio nas oportunidades claras desperdiçadas, ainda com o placar 0 a 0. No caso da chance perdida por Neymar, é verdade que Neuer foi muito bem na defesa, mas inegavelmente ele não foi preciso na conclusão. Mbappé e Di María foram ainda piores do que o brasileiro nas finalizações erradas deles, não dando o mesmo trabalho ao ótimo goleiro alemão.

Se quiser individualizar a análise, cobrando do craque maior do PSG, Neymar deixou a desejar na atuação, sim, considerando todo o poder de decisão que tem. A cobrança por um algo a mais dele, portanto, é normal, justamente pelo que Neymar já entregou em decisões, como quando vestia a camisa do Barcelona, marcando um dos gols do título da Champions 2014/2015 sobre a Juventus (3 a 1). Detalhe: naquela edição Neymar foi um dos artilheiros, com dez gols, empatado com o então companheiro Messi e Cristiano Ronaldo. 

Coletivamente, o Bayern foi superior. Inquestionável.

Acesse apostas esportivas no site do Betmotion.

Além disso, confira, também, a nossa página betmotionbr no Instagram, com bônus, dicas e promoções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *