Início » Colunas » Coluna do Verchai » Barcelona volta a se aproximar, mas Real segue muito próximo do título

Barcelona volta a se aproximar, mas Real segue muito próximo do título

Fernando Verchai

Vitória do Barcelona sobre o Espanyol decretou o rebaixamento do rival catalão

Na quarta-feira (08/07), o Barcelona recebeu o rival Espanyol no Camp Nou em uma partida que valia muito para ambas as equipes da Catalunha. Enquanto o Barcelona precisava da vitória para diminuir a vantagem em relação ao Real Madrid na tabela, o Espanyol, último colocado na tabela de classificação, dependia dos três pontos para continuar sonhando com a permanência em “La Liga” (primeira divisão espanhola).

Suárez marcou o gol da vitória suada do Barcelona sobre o Espanyol nesta quarta-feira, pelo Espanhol (Reprodução: Twitter/Barcelona)

Mas o lanterna da competição não entrou em campo parecendo interessado em buscar uma vitória. Foi o Barcelona quem tomou as rédeas da partida nos primeiros minutos e tentou pressionar o adversário, que se fechou em seu campo de defesa e, nas palavras de Quique Setién: “dificultou muito as coisas”. O técnico do Barcelona também comentou, em entrevista depois do jogo, que sua equipe não conseguiu fazer um grande jogo: “Com certeza foi uma partida mais prática que brilhante”. Mas a vitória sobre o Espanyol não foi assim tão prática quanto afirmou Quique Setién. Apesar da pressão do Barcelona durante a maior parte do jogo, a melhor chance de balançar as rede no primeiro tempo foi dos visitantes. Poucos minutos antes do intervalo, em um contra-ataque fulminante, Lenglet cortou mal o cruzamento e a bola sobrou na área para David López, que ajeitou com carinho para a finalização colocada do companheiro Dídac Vilà. A bola passou fora do alcance de Ter Stegen, mas bateu na trave e saiu pela linha de fundo.

Depois do susto, o Barcelona voltou para o segundo tempo com Ansu Fati no lugar do lateral-direito Nélson Semdo, passando Sergi Roberto para a lateral e e alterando o esquema para, basicamente, um 4-2-4 (com Fati, Griezmann, Suárez e Messi no ataque). Mas o espanhol de apenas 17 anos jogou apenas cinco minutos, até que chegou com a sola em uma dividida com o adversário e foi expulso após análise do VAR. A “sorte” do Barcelona foi que, apenas dois minutos depois, em um lance bastante semelhante ao que terminou com a expulsão de Ansu Fati, Pol Lozano também recebeu o cartão vermelho e as duas equipes ficaram com dez jogadores. Só que o desfalque acabou pesando mais para o lado do Espanyol, pois o Barcelona ainda contava com jogadores como Antoine Griezmann, Lionel Messi e Luis Suárez. E o único gol da vitória Blaugrana veio aos 12 minutos do segundo tempo, com passe de calcanhar do francês para finalização do argentino, que terminou em gol do uruguaio no rebote. Foi assim que o Barcelona conquistou os três pontos, diminuiu a vantagem do Real Madrid para apenas um ponto e ainda “decretou” o rebaixamento do rival.

Pressão sobre o Real Madrid?

Vinicius Junior marcou na vitória do Real em El Clásico (Foto: Helios de La Rubia/site do Real Madrid)

O Barcelona pode até ter encostado no Real Madrid na tabela, mas o time da capital espanhola ainda tem um jogo a menos. O time de Zinédine Zidane joga no Santiago Bernabéu, pela 35ª rodada de La Liga, nesta sexta-feira (10/07), às 17 horas, diante do Alavés. O adversário é apenas o 17º colocado, está há apenas três pontos da zona de rebaixamento e vem de cinco derrotas consecutivas. Em sete jogos desde o retorno da competição, o Alavés sofreu catorze gols (média de dois por jogo) e marcou três (média de menos 0,5 por jogo), tendo vencido apenas uma vez. De outro lado, o Real Madrid chega para a sua sétima partida desde a paralisação por conta da pandemia com cem por cento de aproveitamento. Foram sete jogos, sete vitórias, treze gols marcados e apenas dois sofridos. Mesmo com Zidane apostando em sempre modificar algumas peças de uma partida para a outra, é comum vermos o Real Madrid estruturado com o trio de meio-campo (Casemiro, Kross e Modric) que conquistou a Liga dos Campeões três vezes.

Nos últimos sete jogos, no entanto, apenas Thibaut Courtois, Dani Carvajal, Sergio Ramos e Karim Benzema foram sempre mantidos como titular. Todo o restante da equipe variou variou bastante, mas, principalmente o ataque. Eden Hazard, é claro, foi um dos mais utilizados entre os 11 titulares e só ficou de fora em duas partidas por conta do condicionamento físico, para que o jogador não volte a se lesionar. E mesmo com todas essas variações, o Real Madrid tem apresentado muita solidez nessa reta final da competição espanhola e não deve encontrar grandes dificuldades para conquistar o título. Se vencer do Alavés, os merengues precisarão de mais duas vitórias (contra Granada e Villarreal, pela 36ª e 37ª rodada, respectivamente) para se sagrar campeão espanhol pela 34ª vez.

A corrida por vaga na Liga dos Campeões

No Campeonato Espanhol, os quatro melhores se classificam para a Liga dos Campeões da temporada seguinte. Neste momento, faltando apenas dois jogos para o encerramento da 35ª rodada, Real Madrid (1º com 77 pontos) e Barcelona (2º com 76 pontos) já estão garantidos na próxima Liga dos Campeões. Os outros dois que atualmente estão classificados são Atlético de Madrid (3º), que empatou com o Celta de Vigo na rodada, e Sevilla (4º), ambos com 63 pontos. O Villarreal, quinto colocado com 57 pontos, também venceu na rodada e é o único que ainda pode alcançar uma vaga na próxima Liga dos Campeões. Para isso, porém, além de ter de contar com três tropeços de Atlético de Madrid ou Sevilla, teria que vencer todos os seus últimos jogos. O próxima é na segunda-feira (13/07), em casa, contra o Real Sociedad (7º). Depois o Villarreal joga fora de casa contra o Real Madrid e, na última rodada, recebe o Eibar (15º) em casa.

Luta contra o rebaixamento

Lanterna da competição, o Espanyol já está matematicamente rebaixado. O penúltimo (19º) colocado, Leganés, também está próximo da segunda divisão espanhola. Faltando apenas três rodadas para o fim de La Liga, o Leganés (17º) está seis pontos atrás do Alavés, que é o primeiro time fora da zona de rebaixamento. Quem tem mais chances de escapar do trágico fim é o Mallorca (18º), que está há apenas três pontos de distância do Alavés.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.