Por casos de Covid-19, Fla quer adiar jogo; Palmeiras é contra

Rogerio Jovaneli
Rogerio Jovaneli

Devido ao surto de infectados pelo vírus da Covid-19 no elenco, o Flamengo pediu à CBF para adiar o jogo contra o Palmeiras, marcado para domingo (27), às 16h, no Allianz Parque, em São Paulo.

Atacante Michael é um dos jogadores do Flamengo infectados pelo vírus que causa a Covid-19. Clube carioca tenta adiar jogo contra o Palmeiras pelo Brasileiro (Reprodução: Instagram/Flamengo)

A solicitação foi feita antes da partida da Libertadores nesta terça, contra o Barcelona de Guayaquil, quando o clube teve confirmados os testes positivos de sete jogadores: os laterais Isla, Filipe Luís e Matheuzinho, o meio-campista Diego Ribas e os atacantes Bruno Henrique, Michael e Vitinho. Segundo ge, o goleiro reserva Gabriel Batista é o oitavo. Já o jornal O Dia noticia que também o zagueiro Rodrigo Caio, que por sinal atuou contra o Barcelona (EQU), está com coronavírus.

Apesar do pleito rubro-negro, o Palmeiras é contra. Via Twitter, o Verdão publicou na noite desta terça a seguinte declaração do seu presidente, Maurício Galiotte: “O Palmeiras é contra o adiamento da partida do próximo domingo. O protocolo adotado para a competição contempla situações desse tipo. Não há, portanto, razão para que o jogo não aconteça.”

Em princípio, CBF é a favor de manter jogo

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Walter Feldman, Secretário Geral da CBF, confirmou o pedido do Flamengo pelo adiamento, mas disse que a partida contra o Palmeiras deve ser mantida para domingo.

“Nós recebemos o pedido ontem à noite, mas o jogo deve acontecer. Quando o clube tem seus infectados, eles são separados, e o clube continua jogando, a não ser que tenha plantel mínimo para poder entrar em campo e fazer a substituição. Não é o caso do Flamengo agora. Tem possibilidade de 40 inscritos e, por mais que tenha um número elevado [de infectados], ainda tem um plantel bastante viável para poder entrar em campo sem a recusa do Palmeiras. Então, deve acontecer o jogo”, argumentou.

À emissora, Feldman usou como exemplo o caso do Goiás, que jogou normalmente contra o Palmeiras em São Paulo, mesmo após vários atletas terem testado positivo para Covid-19 antes da abertura do Campeonato Brasileiro, argumentando que todos serão tratados da mesma maneira, sem diferença.

“Para nós, da CBF, não tem diferença entre Goiás e Flamengo, Atlético-MG e Bahia, todos são tratados de forma absolutamente igualitária”, enfatizou o cartola da CBF.

Flamengo rebate Palmeiras no Twitter

Em resposta à mensagem do Twitter do Palmeiras com a opinião contrária de seu presidente Maurício Galiotte quanto ao adiamento, o vice-presidente jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee, atacou o rival: “Não surpreende o Palmeiras ser contra o adiamento. Quer levar vantagem, mesmo com risco pessoal. O que espero é que a CBF análise o tema de forma justa, pensando na saúde de todos e a situação excepcional que foi uma viagem de 8 dias com intensidade de contato entre os atletas.”

Acesse apostas esportivas no site do Betmotion.

Além disso, confira, também, a nossa página betmotionbr no Instagram, com bônus, dicas e promoções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *