Início » Esportes » Lutas e MMA » Sem público, UFC 249 teve grandes lutas e até aposentadoria

Sem público, UFC 249 teve grandes lutas e até aposentadoria

Rogerio Jovaneli

Sem presença de público, devido à pandemia do novo coronavírus, o UFC 249 disputado em Jacksonville, na Flórida (EUA), teve um monte de lutas definidas pelos jurados, mas também grandes nocautes e até aposentadoria.

Henry Cejudo manteve o título dos galos ao derrotar Dominick Cruz por nocaute técnico aos 4m58s do segundo round. Após o anúncio da vitória, o campeão surpreendeu ao anunciar ali a sua aposentadoria do MMA aos 33 anos (Foto: Instagram/UFC)

Destaque para a vitória de Henry Cejudo sobre Dominick Cruz por nocaute técnico aos 4m58s do segundo round, após acertar uma joelhada e acabar com a luta com um “ground and pound”.

Com o triunfo, ele manteve, assim, o título dos galos, só que aí veio a maior surpresa: após o anúncio da vitória, o campeão anunciou ali a sua aposentadoria do MMA aos 33 anos.

View this post on Instagram

DON’T. DOUBT. @Henry_Cejudo #UFC249

A post shared by ufc (@ufc) on

“Sou um camaleão, posso fazer qualquer coisa. Tenho um grande treinador, ótimos parceiros de treino e esta foi a minha estratégia. Funcionou. Eu sou implacável. Vou com tudo. Sou bobo, brinco, mas sei lutar. Sou o maior atleta dos esportes de combate, vocês têm que me respeitar. Defendi meus cinturões peso-mosca e peso-galo e ainda sou campeão olímpico. Quero fazer um anúncio: tio Dana, UFC, obrigado por tudo, estou muito feliz com a minha carreira, tenho 33 anos, treino desde os 11 e quero curtir a vida e minha família. Estou me aposentando. Obrigado, tio Dana”, declarou.

Declarações polêmicas de Cejudo

“O Triple C (Triplo campeão, duas categorias de peso do UFC e ouro olímpico em 2008) está fora. Vocês não têm mais que ouvir as minhas porcarias”, disse Cejudo, em entrevista ao comentarista do UFC Joe Rogan.

“Reclamam que eu fico escolhendo lutas. Olhe meu currículo. Eu devo fazer parte do ‘Monte Rushmore’ do esporte de combate. Acho que sou o melhor lutador de todos os tempos. Eu não fui o melhor no Wrestling e não fui o melhor no MMA, mas quando você mistura as coisas, eu sou o melhor lutador de todos os tempos. E eu quero parar no auge. Quando eu me aposentei do Wrestling, me aposentei de verdade, nunca olhei para trás, e o Wrestling foi a minha primeira paixão. Eu realmente quero aposentar. Mas o dinheiro fala”, acrescentou Cejudo, dando a entender que uma boa proposta financeira o faria mudar de ideia. “Dana sabe o número”, disse nessa entrevista.

Só que, ao que tudo indica pela manifestação que fez nas redes sociais, para o chefão do UFC Cejudo é passado.

“Petr Yan vai disputar o cinturão vago. Vamos ver contra quem. Vamos resolver isso nas próximas semanas”, disse Dana.

Vitória de Justin Gaethje sobre Tony Ferguson

Ex-campeão do WSOF, Justin Gaethje faturou o cinturão interino dos leves do Ultimate, e com direito a grande performance, na vitória sobre Tony Ferguson, também por nocaute técnico, só que aos 3m39s do quinto assalto.

No começo do quinto round, Gaethje acertou dois cruzados em cheio, pegando o rosto de Ferguson. Depois, outro direto de Gaethje balançou o rival. Uma série de golpes entravam, Ferguson se mantinha em pé, mas o árbitro central optou pela interrupção para preservar a sua integridade física, encerrando o confronto em favor de Gaethje.

Werdum perde por pontos. Veja todos os resultados do UFC 249 

Na penúltima luta do card preliminar, o brasileiro Fabrício Werdum perdeu para Alexey Oleinik por decisão dividida dos jurados (29-28, 28-29 e 28-29). Já Vicente Luque venceu pela segunda vez na carreira, no UFC 249, ao superar o americano Niko Price por interrupção médica aos 3m37s do terceiro assalto.

O combate entre Ronaldo Jacaré, outro brasileiro que faria parte do evento, contra Uriah Hall, foi cancelado em virtude de o capixaba ter testar positivo para a COVID-19.

Confira os demais resultados do UFC 249 em Jacksonville (EUA):

Card principal

Justin Gaethje venceu Tony Ferguson por nocaute técnico aos 3m39s do R5
Henry Cejudo venceu Dominick Cruz por nocaute técnico aos 4m58s do R2
Francis Ngannou venceu Jairzinho Rozenstruik por nocaute aos 20s do R1
Calvin Kattar venceu Jeremy Stephens por nocaute aos 2m42s do R2
Greg Hardy venceu Yorgan de Castro por decisão unânime (triplo 30-27)

Card preliminar

Anthony Pettis venceu Donald Cerrone por decisão unânime (triplo 29-28)
Alexey Oleinik venceu Fabrício Werdum por decisão dividida (28-29, 29-28 e 29-28)
Carla Esparza venceu Michelle Waterson por decisão dividida (27-30, 29-28 e 30-27)
Vicente Luque venceu Niko Price por interrupção médica aos 3m37s do R3
Bryce Mitchell venceu Charles Rosa por decisão unânime (30-25, 30-25 e 30-24)
Ryan Spann venceu Sam Alvey por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)

Acesse apostas esportivas no site do Betmotion.

Além disso, confira, também, a nossa seção de Análises e Palpites.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.