Início » Colunas » Coluna do Verchai » Quais são os planos da UEFA para que a Champions não seja cancelada?

Quais são os planos da UEFA para que a Champions não seja cancelada?

Fernando Verchai

Porque ainda não há uma definição?

Ex-palmeirenses Gabriel Jesus marcou na vitória do Manchester City, de virada, sobre o Real Madrid, na Espanha (Imagem: reprodução/Instagram)

Neste sábado (28/03), o presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, concedeu entrevista ao jornal italiano “La Repubblica” e tirou algumas dúvidas que todos nós, fãs do esporte, temos sobre o que será das competições europeias. E as primeiras palavras de Ceferin ja deixaram clara a razão pela qual ainda não há um destino certo para a Liga dos Campeões e a Liga Europa: “Ninguém sabe quando a pandemia vai terminar”. O presidente da UEFA declarou que a entidade europeia tem “um plano A, B e C”, mas que estão como todas as outras ligas do mundo: esperando. Tudo depende de quando a disseminação do coronavírus irá diminuir a um nível que possibilite o fim da quarentena. Pois é, os principais países da Europa já adotaram o confinamento de seus cidadãos dentro de casa há algumas semanas, assim como acontece há alguns dias na maioria dos Estados-membros do Brasil. Portanto, é só quando as coisas voltarem ao normal que os clubes poderão retornar com os treinamentos que servirão como preparação para a continuidade das competições. Mesmo assim, em sua entrevista à “La Rapubblica”, o presidente da UEFA afirmou que “existe até uma proposta que visa encerrar esta temporada no início da próxima”. É claro que, para isso, a temporada 2020/21 teria de começar mais tarde do que o normal (ou seja, no final, ou depois, de agosto), mas seria uma das formas de encerrar a atual temporada. Mas isso só será necessário se não for possível retomar as competições até o início de junho. No entanto, à princípio, a expectativa é de que a quarentena apresente resultados positivos nas próximas semanas. Com isso, a UEFA espera que possa retomar suas competições (Liga dos Campeões e Liga Europa) já no mês de maio, o que possibilitaria que a temporada fosse encerrada em meados de julho (já extrapolando seu período normal). Outra proposta estudada pela UEFA para viabilizar o encerramento da Liga dos Campeões (e Liga Europa) ainda nesta temporada é a definição dos confrontos em partida única à partir das quartas de final. Para que ocorra em local neutro, as partidas deveriam ser alocadas para o País de Gales, sede da final. Porém, mesmo com todas as opções criadas pela UEFA, Aleksander Ceferin não descartou a possibilidade de que a temporada 2019/20 termine sem vencedores. O presidente da UEFA deixou claro que se não for possível retomar as competições até o fim de junho “a temporada provavelmente terminará perdida” (foram as palavras de Ceferin).

Quais foram os últimos jogos da Liga dos Campeões antes da paralisação?

Os fãs das competições europeias já sabiam quais os confrontos das oitavas de final da Liga dos Campeões desde o dia 16 de dezembro do ano passado, quando grande parte do mundo sequer sabia da existência do coronavírus. Foi quando a UEFA determinou, por sorteio, quais clubes se enfrentariam na primeira fase de “mata-mata” da principal competição de clubes da Europa. Os jogos, por outro lado, só começaram a acontecer no dia 18 de fevereiro, em uma terça-feira. E já no primeiro dia de oitavas de final aconteceram duas surpresas: na Alemanha, o Borussia Dortmund de Erling Haaland venceu o Paris Saint-Germain de Neymar por 2 a 1, e, na Espanha, o Atlético de Madrid conseguiu desbancar o Liverpool, vencendo por 1 a 0. Por coincidência, os jogos que abriram as oitavas de final também foram os últimos da Liga dos Campeões antes de a competição ter sido paralisada. No confronto entre Paris Saint-Germain e Borussia Dortmund, o time da França conseguiu a classificação mesmo com o estádio vazio (por conta de uma determinação do governo francês). Neymar foi o autor de um dos gols da vitória por 2 a 0 e, pela primeira vez, conseguiu avançar às quartas de final pelo clube parisiense. No outro confronto do último dia de Liga dos Campeões antes da paralisação, o Liverpool recebeu o Atlético de Madrid em Anfield e com o estádio lotado. Com a atmosfera toda especial da torcida, o Liverpool conseguiu devolver o 1 a 0 sofrido na Espanha e levou a partida para a prorrogação. No tempo adicional, Roberto Firmino fez o gol que daria a classificação ao time inglês, mas Marcos Llorente marcou dois para o Atlético de Madrid e, no minuto final do jogo, Álvaro Morata decretou outra vitória do time espanhol (3 a 2 em Liverpool, 4 a 2 no agregado).

RB Leipzig e Atalanta também confirmaram classificação

Além do Paris Saint-Germain e do Atlético de Madrid, RB Leipzig e Atalanta também estão garantidos nas quartas de final da Liga dos Campeões. O time italiano (Atalanta) chutou o Valência para fora da competição sem dó nem piedade, vencendo os dois jogos das oitavas: 4 a 1 em casa e 4 a 3 fora de casa (8 a 4 no agregado). E se o RB Leipzig não teve um repertório ofensivo tão chamativo quanto o Atalanta, pode-se dizer que apresentou tão impressionante superioridade sobre seu adversário. Diante do atual vice-campeão da Liga dos Campeões, o Tottenham, o RB Leipzig venceu por 1 a 0 na Inglaterra e, na Alemanha, balançou as redes impiedosamente por três vezes, sem sofrer nenhum gol (4 a 0 no agregado).

Jogos indefinidos?

É verdade que outros quatro jogos ainda não tiveram definição por não ter sido possível realizar as partidas de volta das oitavas de final nos dias 17 e 18 de março, quando a Liga dos Campeões já tinha sido suspensa. No entanto, principalmente no caso da partida entre Bayern de Munique e Chelsea, fica difícil acreditar que a vaga para as quartas de final ainda está aberta. Isso porque no primeiro jogo, que aconteceu em Londres, no Stamford Bridge, o Bayern de Munique atropelou: dois gols do veloz atacante Sèrge Gnabry e um do polonês Robert Lewandowski (artilheiro da Liga dos Campeões com 11 gols). O time bávaro leva a vantagem de três gols para o jogo da volta, em casa.

O outro clube que mais se aproxima da classificação às quartas de final é o Manchester City. Os comandados de Pep Guardiola foram excluídos das próximas duas temporadas da Liga dos Campeões e, até mesmo por isso, vão com mais vontade do que nunca em busca do inédito título europeu. Mesmo enfrentando toda a história do maior vencedor da competição (o Real Madrid, com 13 títulos), o Manchester City venceu o primeiro jogo por 2 a 1, fora de casa, e tem tudo para garantir sua classificação no jogo de volta.

O surpreendente Lyon também deu um bom passo na direção da classificação com vitória em casa por 1 a 0. No entanto, o seu adversário é a Juventus. A “Vecchia Signora” conta com ninguém menos do que Cristiano Ronaldo para, jogando em casa, reverter o placar sofrido na França.

Por fim, temos Napoli e Barcelona. Na Itália, o impressionante Dries Mertens conseguiu abrir o placar para o time da casa, mas acabou saindo machucado no segundo tempo e o Barcelona descontou com Antoine Griezmann (1 a 1 placar final). Com isso, além de ser obrigado a marcar um gol para se classificar, o Napoli teria a dura missão de segurar Lionel Messi em pleno Camp Nou. Portanto, a probabilidade é de que o Barcelona fique com a vaga.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.