Mais punição? Cruzeiro pode ter menos 12 pontos na Série B

Rogerio Jovaneli
Rogerio Jovaneli

A perda de seis pontos na Série B pelo não pagamento da dívida de R$ 850 mil euros (R$ 5,3 milhões) ao Al Wahda dos Emirados Árabes, pelo empréstimo do volante Denilson em 2016 pode não ser a única punição da Fifa ao Cruzeiro.

Isso porque o time mineiro pode perder outros seis pontos caso não pague à entidade, até sexta da semana que vem, dia 29, o valor de 1,8 milhão de euros (R$ 11,2 milhões), por dívida anterior que tem com o Zorya FC, da Ucrânia, refente à contratação do atacante Willian Bigode em 2014.

Cruzeiro pode perder outros seis pontos por dívida anterior referente à contratação de Willian Bigode, hoje no Palmeiras, (Foto: Washington Alves/Light Press)

Segundo apurou o site Globoesporte, Cruzeiro chegou a procurar o Zorya com uma proposta de parcelamento desse débito, mas os ucranianos não aceitaram. Então, a dívida, ao que tudo indica, deverá ser paga integralmente diretamente à Fifa.

Willian, hoje atacante do Palmeiras, foi contratado pela Raposa para empréstimo de um ano em 2013, e depois em acordo definitivo em 2014. O clube envolvido na operação era outro ucraniano, o Metalist Kharkiv, só que os créditos da dívida passaram ao Zorya. O imbróglio foi parar no Tribunal Arbitral do Esporte e votou para os comitês da Fifa, ganhando contornos finais, detalha a página esportiva do Grupo Globo.

Caso Denilson pode gerar rebaixamento à Série C

A primeira punição formalizada pela Fifa à CBF, de perda de seis pontos pelo descumprimento do prazo de 90 dias para sanar a dívida de 850 mil euros (R$ 5,3 milhões na cotação atual) com o Al Wahda, dos Emirados Árabes, pelo empréstimo de seis meses do volante Denilson em 2016, não isenta o Cruzeiro de quitar o débito.

Inclusive, caso não pague dentro de um novo prazo, de cerca de cinco meses, o clube pode até ser rebaixado para a Série C.

Acesse apostas esportivas no site do Betmotion.

Além disso, confira, também, a nossa seção de Análises e Palpites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *