Fifa pune Cruzeiro com perda de seis pontos na Série B

Rogerio Jovaneli
Rogerio Jovaneli

Salvo reviravolta no caso, o que a essa altura é vista como improvável por gente do conselho do clube, o Cruzeiro começará a sua batalha para retornar à elite do futebol brasileiro com seis pontos negativos.

Cruzeiro foi punido pela Fifa por não quitar até a última segunda uma dívida, hoje de R$ 5,3 milhões, com o Al Wahda, dos Emirados Árabes, pelo empréstimo do volante Denilson, em 2016 (Imagem: reprodução/site do Cruzeiro)

A Fifa puniu o time com perda de seis pontos na Série B, pelo não pagamento da dívida de R$ 850 mil euros, que na cotação atual fica em torno de R$ 5,3 milhões, ao Al Wahda dos Emirados Árabes, pelo empréstimo de seis meses do volante Denilson em 2016.

Segunda-feira era o último dia para quitar o débito, o que não foi feito, daí a punição. Segundo noticiou a Rádio Itatiaia, de Belo Horizonte, na noite desta terça-feira, a Fifa já comunicou a CBF sobre a punição, que não cabe mais recurso.

E mais: o imbróglio não acaba na perda de seis pontos. Caso o Cruzeiro não pague a dívida num novo prazo, de cerca de cinco meses, poderá até ser rebaixado para a Série C.

Manifestação do clube

E nota oficial em seu site, o clube menciona a punição de seis pontos, fala sobre as dificuldades financeiras, culpando a antiga gestão, que levou o Cruzeiro ao inédito rebaixamento à Segunda Divisão. Além disso, garante que o clube ainda não foi notificado e que segue em negociação com os árabes.

“A direção do Clube ainda não recebeu nenhuma comunicação oficial, e o Cruzeiro está finalizando a negociação com o clube dos Emirados Árabes. As tratativas com o Al-Whada vinham se desenvolvendo positivamente nas últimas semanas, embora a troca iminente na direção do clube, com as eleições para presidente na próxima quinta-feira, 21, também tenham colaborado para dificultar as negociações. Outra dificuldade, além da falta de receitas da Raposa, que teve seus recursos ‘varridos’ na antiga administração, é o atual momento, com a pandemia da COVID-19, o coronavírus”, justifica-se.

“Estamos negociando com o Al-Whada e vamos seguir até o último minuto, aguardando um desfecho positivo, para que o Cruzeiro não seja penalizado com a perda de pontos, promete Sandro Gonzalez, CEO do Conselho Gestor celeste.

“Vínhamos tentando um adiamento para o segundo semestre, mas os dirigentes do Al-Whada foram taxativos. Eles disseram que o processo corre há mais de quatro anos na Fifa e ninguém do Cruzeiro, nenhum dirigente neste período todo, procurou o Al-Whada para buscar um acordo. Eles disseram que se sentiram frustrados e descrentes, e que por isso não poderiam facilitar nada para o Cruzeiro neste momento”, acrescenta Gonzalez.

A nota termina com a informação de que os dois pré-candidatos à presidência do Cruzeiro, Sérgio Rodrigues e Ronaldo Granata, foram comunicados sobre a situação deste processo na Fifa.

Denilson, ex-São Paulo e Arsenal, jogou cinco jogos pelo Cruzeiro

O volante Denilson, ex-São Paulo e Arsenal, fez apenas cinco jogos com a camisa do Cruzeiro (só dois como titular), até retornar ao Al Wahda.

Ele foi contratado pelo Cruzeiro em 19 de julho de 2016 por US$ 250 mil, que na época equivalia a R$ 820 mil.

Denilson foi dispensado pelo Botafogo, de Ribeirão Preto, seu último clube, antes da disputa da Série B de 2019, devido à falta de sequência, por conta de lesões.

Acesse apostas esportivas no site do Betmotion.

Além disso, confira, também, a nossa seção de Análises e Palpites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *