Início » Colunas » Coluna do Verchai » Premier League tem “meia” rodada e pode ser paralisada

Premier League tem “meia” rodada e pode ser paralisada

Fernando Verchai

A inglesa Premier League é a principal liga nacional de futebol do mundo (Imagem: reprodução)

Com metade dos 10 jogos da 18ª rodada adiados por surto de variante da Covid, Campeonato Inglês corre o risco de ser paralisado até janeiro

Quando as coisas estavam voltando ao normal e a torcida voltou a lotar os estádios para vibrar em sintonia com os jogadores e, assim, deixar o espetáculo completo para quem acompanha os jogos de casa, pela televisão, uma nova variante do vírus que se alastrou por todo o mundo ameaça mais uma vez a vida terrestre. A Ômicron, como é chamada a variante da Covid, está voltando a afetar a vida dos europeus e preocupa a comunidade científica, que teme por um novo surto em todo o mundo. Especificamente na Inglaterra, a doença está se espalhando com velocidade alarmante, e está forçando o Campeonato Inglês a adiar os jogos dos times que mais sofreram com diagnósticos positivos. O primeiro a sofrer com o novo surto foi o Tottenham, que teve partida da última rodada da fase de grupos da Liga Conferência Europa adiada e desde então não entrou em campo (a última partida disputada pelos Spurs foi no dia cinco, ainda pela 15ª rodada da Premier League). O segundo afetado foi o Manchester United, que decidiu pelo fechamento do Centro de Treinamento para isolamento total de seus funcionários, incluindo os atletas e a comissão técnica, em razão do aumento de casos dentro do clube. Na última quinta-feira (16), o Chelsea empatou com o Everton com três desfalques pelo diagnóstico positivo para a Covid, e se viu prejudicado na corrida pelo título inglês, uma vez que Manchester City e Liverpool, sem desfalques pela Covid, venceram suas partidas e abriram vantagem. Ainda assim, o jogo dos Blues da 18ª rodada, diante do Wolverhampton, marcado para o próximo domingo (18), está confirmado. No entanto, cinco jogos da 18ª rodada foram adiados para o isolamento total dos funcionários do clube para interromper a disseminação da Ômicron entre os clubes da Premier League. São eles: Manchester United x Brighton, Southampton x Brentford, Watford x Crystal Palace, West Ham x Norwich City e Everton x Leicester City.

Arsenal luta pela manutenção no G-4 e pode complicar ainda mais o Leeds United

Protagonista de uma campanha espetacular na última temporada, a primeira no seu retorno à Premier League, o Leeds United está encontrando grande dificuldade para se manter distante da zona de rebaixamento na atual edição do Campeonato Inglês. A equipe comandada pelo argentino Marcelo Bielsa já não conseguiu ameaçar os gigantes da Inglaterra e encontra-se na parte baixa da tabela de classificação, lutando contra o rebaixamento: tem cinco pontos de vantagem, mas duas partidas a mais que o Burnley (17º e primeiro na zona de rebaixamento). Na última rodada, o Leeds foi goleado por 7 a 0 pelo Manchester City e viu suas fraquezas serem expostas completamente pelo atual campeão. Nesta Premier League, o Leeds foi derrotado por todos os times do chamado “Big Six” da Inglaterra (tendo enfrentado Chelsea, Manchester City, Tottenham e Manchester United), tendo sido, ainda, eliminado pelo Arsenal na segunda fase da Carabao Cup (a Copa da Liga Inglesa). Sendo assim, a expectativa é de que o time de Bielsa encontre grande dificuldade para arrancar pontos do Arsenal, que defende a 4ª posição da Premier League nesta rodada. A equipe comandada por Mikel Arteta chega motivado por duas vitórias consecutivas, tendo sido, a última, em um confronto direto com o West Ham pela 4ª posição. Agora, 1 ponto à frente do West Ham, o Arsenal joga fora de casa contra o Leeds United para se manter na zona de classificação para a próxima Liga dos Campeões. A partida está marcada para acontecer neste sábado (18), às 14:30 (no horário de Brasília), no Elland Road, em Leeds, com transmissão da ESPN pelo streaming do Star+.

Manchester City e Liverpool voltam a estabelecer hegemonia na luta pelo título inglês

Josep Guardiola e Jürgen Klopp estão estabelecendo um domínio na Premier League sob o comando de Manchester City e Liverpool, respectivamente. Depois do título do Chelsea, na temporada 2016/17, na qual o Manchester City de Guardiola ficou em 3º colocado e o Liverpool de Klopp em 4º, os dois estabeleceram domínio completo da Premier League. Desde então o título foi conquistado três vezes pelo Manchester City e uma vez pelo Liverpool, sendo que, na temporada 2018/19, na qual os Reds faturaram a Liga dos Campeões, a corrida pelo título inglês foi até a última rodada, com os Citizens terminando a competição com 98 pontos somados (apenas 1 a mais que os Reds, que terminaram com 97 em uma edição histórica da Premier league). Agora, Manchester City e Liverpool travam mais uma batalha pela liderança do Campeonato Inglês, que tem tudo para se intensificar ainda mais no segundo turno. O Chelsea de Thomas Tuchel perdeu o fôlego nas últimas rodadas e permitiu que os últimos campeões da Premier league se isolassem mais uma vez na luta pela liderança do campeonato. A duas rodadas do fim do primeiro turno, o Manchester City lidera com 1 ponto de vantagem para o vice-líder, Liverpool, que, por sua vez, está 3 pontos à frente do Chelsea, 3º colocado, e a incríveis 11 pontos de distância do Arsenal, 4º colocado. As equipes entram em campo pela penúltima (18ª) rodada do primeiro turno neste domingo (19): o Manchester City joga fora de casa contra o Newcastle às 11:15 (de Brasília) e o Liverpool visita o Tottenham em Londres às 13:30 (de Brasília). Ambas as partidas vão ter a transmissão da ESPN Brasil na TV fechada.

Como enfrenta um time que ocupa a penúltima (19ª) posição da tabela, o Manchester City não deve
encontrar grande resistência para somar os três pontos, mas o Liverpool certamente vai ter dificuldade para não permitir que os Citizens se distanciem ainda mais no topo da tabela de classificação. Isso porque, além de qualificado, o próximo adversário do Liverpool, o Tottenham, tem totais condições de terminar o primeiro turno no G-4 da Premier League, uma vez que tem três partidas a menos que o 4º colocado, Arsenal, estando a "apenas" cinco pontos de distância.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.