Início » Esportes » Futebol Internacional » Premier League: 23ª rodada inicia com tropeços de gigantes

Premier League: 23ª rodada inicia com tropeços de gigantes

Mariana Pacheco

EM MANCHESTER, CITIZENS TÊM DIFICULDADE DIANTE DO CRYSTAL PALACE

Segundo colocado na tabela da Premier League, o Manchester City termina a 23ª rodada sem conseguir embalar uma sequência de vitórias capaz de apontar uma perseguição ao líder absoluto da competição inglesa: o Liverpool. Neste sábado, o time de Pep Guadiola não teve facilidade para furar a retranca proposta pelo adversário. O Crystal Palace se segurou bravamente, não dando espaço para que o time da casa encontrasse o caminho das redes. 

A melhor oportunidade do City no primeiro tempo foi em cobrança de falta de Kevin de Bruyne, que soltou o pé de longe e fez a bola estremecer o travessão. Mas o Crystal Palace não estremeceu. A equipe comandada por Roy Hodgson há três temporadas, além de ter segurado muito bem o atual bicampeão inglês, também soube aproveitar as chances que teve no ataque. 

Em cobrança de escanteio, Cenk Tosun completou de cabeça desvio de Gary Cahil: 1 a o Crystal Palace. E se os torcedores que foram até o estádio esperavam que no segundo tempo o Manchester City reagiria, eles estavam certos. No entanto, a reação só veio nos minutos finais, depois que Gabriel Jesus entrou em campo para ajudar Sergio Agüero, que marcou os dois gols da virada. 

O primeiro veio após bom cruzamento de Gabriel Jesus, deixando o argentino em boas condições para tocar pro gol e abrir o placar. O segundo veio em outro bom cruzamento, desta vez com o lateral francês Benjamin Mendy, que encontrou Agüero bem posicionado para cabecear como manda o figurino, fazendo a bola quicar no chão antes de descansar no fundo da rede.

O marcador já apontava 43 minutos da etapa final quando a virada veio e os Cityzens já comemoravam a vitória, mas o Crystal Palace estava totalmente disposto a surpreender e estragar com a festa das arquibancadas. Em contra-ataque armado por James McCarthy, o marfinense Wilfred Zaha invadiu a área, encarou a marcação e conseguiu bater cruzado para Connor Wickham. Antes dele, Fernandinho conseguiu chegar para fazer o corte, mas acabou chutando contra o próprio gol e  cedeu o empate ao adversário. Placar final: Manchester City 2 x 2 Crystal Palace. 

O resultado é ruim para a equipe comandada por Pep Guardiola porque o Leicester, que ainda joga na rodada, neste domingo, pode chegar aos mesmo 48 pontos do City e colar na vice-liderança da Premier League. Além disso, o Liverpool pode abrir vantagem de 16 pontos na liderança se vencer o Manchester United em Anfield Road, neste domingo, às 13h30 no horário de brasília. Vale lembrar que o Liverpool ainda não fez o jogo da 18ª rodada, fora de casa, contra o West Ham, adiado para acontecer no dia 29 deste mês (em uma quarta-feira).

WATFORD E TOTTENHAM NÃO SAEM DO ZERO

Partida lamentável, placar inevitável. O confronto no estádio Vicarage Road não apresentou nenhum grande espetáculo para os cidadãos de Watford. Os fiéis torcedores compareceram ao estádio para dar uma força à equipe comandada por Nigel Pearson, mas não devem ter saído muito satisfeito do Vicarage. 

O técnico inglês de 56 anos conseguiu tirar o Watford da última colocação na tabela e até da zona de rebaixamento da Premier League, mas sua equipe claramente ainda tem um caminho longo a percorrer se não quiser fazer uma visita à EFL Championship (a 2ª divisão inglesa) no próximo ano. 

A partida do Watford neste sábado foi ruim. Ofensivamente limitado ao que Gerard Deulofeu pode oferecer, o que está longe de ser suficiente para resolver os problemas da equipe, o Watford chegou muito perto da vitória, mas acabou comemorando o empate sem gols. Isso porque, em finalização perigosa de Deulogeu no início do segundo tempo, a bola bateu nas mãos de Jan Vertonghen e o árbitro marcou pênalti. 

Na cobrança, porém, o centroavante Troy Deeney parou em Paulo Gazzaniga, que acertou o canto e fez a defesa. Foi então que os torcedores passaram da euforia para o desespero. Estava claro que o Watford, que praticamente não havia tido chances de marcar no primeiro tempo, não marcaria na etapa complementar, principalmente depois de perder um pênalti.

Do outro lado, o Tottenham não mostrou capacidade para infiltrar a organizada defesa adversária. Sem Harry Kane, Lucas Moura faz papel de atacante, com Son Heung-Min e Érik Lamela pelas pontas frente. O brasileiro até teve uma boa oportunidade de marcar no primeiro tempo, em escapada nas costas da defesa, mas parou em grande defesa de Ben Foster. 

A melhor chance dos Spurs foi só nos acréscimos do segundo tempo, em um lance atípico: Aurier teve espaço na linha de fundo para cruzar rasteiro na grande área e Lamela chegou junto com o zagueiro, no carrinho, e a bola ficou viva na área, praticamente colocada nas costas do zagueiro. Ainda no chão, Lamela conseguiu dar um toque para o gol, mas Ignacio Pussetto salvou literalmente em cima da linha. 

Uma grande parte da bola, inclusive, já estava dentro do gol, mas ainda não havia passado inteira pela linha. Sem gol para um lado nem para o outro, o empate em 0 a 0 serviu para manter o Watford um ponto fora da zona de rebaixamento, na 17ª posição. O Tottenham, por sua vez, ainda está longe de se tornar o time competitivo que já foi um dia e, para piorar, Harry Kane dificilmente voltará a atuar nesta temporada. 

O time de José Mourinho também está longe da zona de classificação para a Liga dos Campeões e até mesmo para a Liga Europa. Na oitava colocação da tabela com 31 pontos somados, é bastante improvável que arranque a quarta colocação do Chelsea, que soma 39 pontos. Atualmente, três pontos ainda separam os Spurs da zona de classificação para a Liga Europa, atualmente ocupada pelo Manchester United (5º colocado).

Em Manchester, Citizens têm dificuldade diante do “encardido” Crystal PalaceRSENAL E CHELSEA TAMBÉM TROPEÇAM

Em Londres, jogando ao lado da torcida, o Arsenal até saiu na frente do Sheffield United com gol do jovem Gabriel Martinelli. Após boa troca de passes ao redor da meta adversária, Bukayo Saka cruzou para o brasileiro tocar pro fundo das redes, marcando seu nono gol em 20 partidas na temporada. 

Martinelli recebeu muitos elogios da imprensa local, da torcida e, inclusive, de seus companheiros de clube. Lacazette o elogiou muito após a partida e Aubameyang, que ficou de fora para cumprir suspensão, publicou em suas redes sociais: “Gabi será uma superestrela!”. 

Mas o dia não foi de alegria para os Gunners. Nos minutos finais do segundo tempo, Billy Sharp dividiu com Maitland-Niles na área e a bola sobrou para John Fleck, que mandou de primeira e contou com desvio no defensor para deixar tudo igual: Arsenal 1, Sheffield também 1.

O Chelsea visitou o Newcastle no “St. James Park” e acabou levando a pior. Mesmo com um elenco mais limitado, o time da casa aproveitou o apoio da torcida para crescer diante do Chelsea e conquistar a vitória que já não vinha há cinco jogos. O time de Frank Lampard sentiu a pressão, não conseguiu furar o bloqueio do time da casa e acabou sendo punido. 

Aos 49 minutos do segundo tempo, Saint-Maximin mandou pra área e Isaac Hayden subiu mais que todo mundo para cabecear pro fundo da rede, fazendo o único gol da partida. A vitória por 1 a 0 faz a equipe do técnico Steve Bruce e do atacante brasileiro Joelinton respirar um pouco na tabela. 

Com 29 pontos, o Newcastle já volta a se aproximar do alto escalão e se distancia da zona de rebaixamento, na 12ª posição. O Chelsea, por outro lado, perde a chance de se aproximar de Leicester (3º) e Manchester City (2º), e pode ver o Manchester United encostar na quarta colocação, dependendo do resultado da partida deste domingo, contra o Liverpool.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.