Início » Colunas » Coluna do Verchai » No Brasil, acompanhando BBB, Neymar ainda é alvo de Barcelona e PSG

No Brasil, acompanhando BBB, Neymar ainda é alvo de Barcelona e PSG

Fernando Verchai

Com a disseminação do coronavírus na Europa, campeonatos de todo o continente foram adiados e os treinamentos das equipes suspensos. Os locais mais afetados, como Itália, Espanha e França, decretaram o isolamento social. Por conta disso, as federações de futebol da Europa anunciaram a expectativa de que as competições fossem retomadas à partir de maio. Isso fez com que muitos jogadores e técnicos (desde Neymar à Jorge Jesus) viajassem de volta à sua terra natal, para se juntar aos familiares durante a “quarentena”.

(Reprodução/Instagram)

Na última terça-feira, uma semana após ter retornado ao Brasil, Neymar reapareceu nas mídias sociais, se divertindo com a saída do Daniel no BBB. Enquanto isso, de acordo com o “globoesporte.com”, o Paris Saint-Germain deixou claro seu descontentamento com a atitude de Neymar e Thiago Silva, chegando a afirmar que “não autorizou a viagem dos brasileiros, mas entende que não cabia uma proibição devido à gravidade da situação”. Como se não bastasse, o jornal parisiense “L’Équipe” divulgou a informação de que o clube estaria planejando a diminuição de salário dos jogadores, com foco principal em Neymar e Mbappé, que recebem os maiores valores. De acordo com o próprio jornal francês, o brasileiro recebe 49 milhões de euros (cerca de 270 milhões de reais) por temporada.

Volta para o Barcelona?

Com todos os problemas entre PSG e Neymar, continuam fortes as especulações de que o brasileiro estaria voltando ao Barcelona. Na última janela de transferências o zagueiro do time, Gerar Piqué, chegou a liderar uma “vaquinha” com alguns outros jogadores para investir no retorno do brasileiro à Catalunha, mas a negociação não aconteceu. O Barcelona insistiu que o fracasso se deu por culpa do PSG, que não tinha interesse na venda de Neymar, mas Lionel Messi chegou a declarar, em entrevista à uma revista francesa, que não sabia dizer se a diretoria havia feito todo o possível para contratar o amigo e ex-companheiro. Mas de acordo com o jornal “Sport”, o clube catalão ainda espera pelo melhor momento para fazer uma oferta para o jogador antes mesmo da abertura da próxima janela de transferências. Segundo o jornal, o Barcelona estava pronto para fazer a investida após uma possível queda do PSG na Liga dos Campeões, uma vez que a relação do clube com o jogador estaria ainda mais estremecida. Seguindo esta linha de raciocínio, o Barcelona esperará ansioso pela queda do PSG nas quartas de final, para que possa iniciar as negociações. Lionel Messi, por sua vez, que tem sido a principal força que aproxima Neymar do Barcelona, deixou claro publicamente que era a favor da volta do brasileiro. Em entrevista dada ao jornal catalão “mundo deportivo” na semana passada, Lionel Messi não comentou sobre a primeira classificação de Neymar, com o PSG, às quartas de final da Liga dos Campeões, se limitando a falar sobre a vontade do amigo de retornar ao Barcelona: “Ele (Neymar) tá com muita vontade de voltar. Sempre se mostrou arrependido (por ter se transferido ao PSG)”. A declaração do argentino vai na contramão do que vem afirmando Neymar, que se disse focado no Paris Saint-Germain e comprovou isso com a dedicação dentro de campo para levar o time às quartas de final da Liga dos Campeões.

Sem deixar de se envolver em polêmicas, Neymar deu um bom primeiro passo onde mais se espera: dentro de campo

Desde que chegou ao Paris Saint-Germain, Neymar se envolveu com um problema que nunca havia assombrado a sua carreira: as contusões. Nas duas primeiras temporadas com o clube francês, Neymar não conseguiu estar presente em partidas decisivas da Liga dos Campeões, que custaram caro para o PSG. Como foi contratado pelo clube com a principal missão de leva-lo ao sucesso na competição continental, o brasileiro começou a ser muito questionado. A vida que o brasileiro leva fora dos gramados, que nunca havia sido citada anteriormente, passou a ser questionada. Para piorar, Neymar se envolveu em problemas com jogadores, treinadores, torcedor, dirigente, presidente e até mesmo com a justiça brasileira. Desiludida, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, chegou a entrar na “onda Neymar”, afirmando que, se o jogador levasse o PSG ao título na atual temporada, ele seria perdoado (não sabemos pelo que). Mesmo assim, muitos se juntaram a ela no pensamento de que, se o brasileiro estivesse presente nas decisões do PSG na Liga dos Campeões e ajudasse o clube à chegar nas finais, ele seria “perdoado”. Uma contusão no início da temporada 2019/20, em outubro do ano passado, levou incertezas para grande parte destas pessoas, mas sempre que esteve em campo Neymar mostrou resultado. O camisa 10 do PSG chegou a ficar fora de quatro partidas antes das oitavas de final da Liga dos Campeões, mas com um gol no primeiro jogo e outro no segundo, o brasileiro foi fundamental para a classificação do clube parisiense na Liga dos Campeões. Mesmo assim, pelas últimas atitudes do Paris Saint-Germain, Neymar ainda está longe de ser “perdoado” (ao menos pelos diretores do clube francês).

A partida que ameaçou a volta por cima de Neymar

Algum tempo atrás, no primeiro dia do mês passado (01/02/2020), Neymar sofreu a primeira lesão do ano. Era uma partida válida pela 22ª rodada da “Ligue One” (a primeira divisão do Campeonato Francês), entre Paris Saint-Germain (já líder isolado) e Montpellier (atualmente oitavo colocado) no Parque dos Príncipes. Os visitantes chegavam com força total para a partida, pois buscavam uma vaga entre os quatro melhores colocados, mas o PSG não tomou conhecimento do adversário, pressionou desde os primeiros minutos e abriu o placar ainda no começo do jogo com belo chute de Ben Yedder da entrada da área. No entanto, mesmo com o gol no início, a partida era bastante tensa, principalmente porque o Montpellier perdeu o goleiro, expulso, logo depois de sofrer o primeiro gol. O time do sul da França descaradamente apostou em um revezamento de pancadas e pontapés em Neymar, a fim de desestabiliza-lo. E conseguiram. Ao invés de procurar jogadas objetivas, o brasileiro passou a apostar em dribles de efeito, talvez como forma de responder às provocações dos adversários. Mas uma tentativa de “carretilha” na lateral do campo acabou incomodando não só o adversário, mas o juiz Jérôme Brisard. Como um francês raíz, Brisard entendeu a “ousadia” de Neymar como uma tentativa de humilhar o adversário e chamou a atenção do jogador que, apesar de adulto, agiu como criança (fazendo birra). O camisa 10 do PSG saiu da casinha pra cima da autoridade máxima (dentro de campo), o que resultou, inevitavelmente, em um cartão amarelo. O Montpellier até tentou se aproveitar do momento para soltar mais alguns pontapés no brasileiro, mas o árbitro não teve medo de distribuir cartões amarelos e logo tomou conta da partida. O PSG ainda balançou as redes com Di Maria, Mbappé, Kurzawa e Daniel Congré (contra), terminando a partida com vitória por 5 a 0 sobre o Montpellier. No entanto, para Neymar, que parecia desalinhado com o restante do time, mal deu para comemorar a goleada. Além de ter passado em branco, Neymar saiu de campo com um cartão amarelo e uma lesão (resultado das pancadas que recebeu).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.