Corintianos ameaçados e Galo atrás de Thiago Neves. E aí?

Rogerio Jovaneli
Rogerio Jovaneli

Geraram indignação as imagens da TV Gazeta da violenta pressão de torcedores do Corinthians, cercando, xingando e por pouco não partindo para agressão física aos jogadores do time, na noite de domingo (13), no desembarque no Aeroporto Internacional de Guarulhos, logo após a derrota no Rio de Janeiro, por 2 a 1, para o Fluminense.

Atacaram até mesmo o ídolo maior do time, Cássio, decisivo nos títulos da Libertadores e do Mundial de 2012, entre outras conquistas.

(Imagem: reprodução/TV Gazeta)

Como de praxe, o Corinthians emitiu nota repudiando os atos, mas longe de falar em ações práticas pela punição dos torcedores agressivos.

Inacreditavelmente, ainda existe quem minimize o episódio, usando o mau desempenho em campo para justificar a pressão.

Então, àqueles que normalizam tal violência, o autor do blog propõe uma troca: imaginem que fossem vocês os alvos assim, na volta para casa depois de um cansativo dia de trabalho onde as coisas não ocorreram bem. Faz parte um bando ir em sua direção para cobrá-lo aos xingamentos, quase indo às vias de fato, pelo seu mau desempenho na firma? Tá tranquilo? Óbvio que não.

E o Atlético-MG aceitando a sugestão de Sampaoli de contratação de Thiago Neves?

Crise em time do futebol brasileiro se arruma até quando ele está bem classificado no campeonato. Já houve caso até de demissão em situação assim.

Nesta segunda-feira (14), o Atlético-MG, vice-líder do Brasileirão, achou uma boa ideia irritar a própria torcida ao ir atrás da contratação de alguém com tamanha rejeição, caso de Thiago Neves, que não bastasse em campo não fazer nada digno há muito tempo, ainda é só personagem de inúmeros vídeos insultando o Galo.

Atlético-MG quase contratou Thiago Neves, ex-jogador do Cruzeiro e autor de inúmeras ofensas e provocações ao Galo (Reprodução: Instagram/Thiago Neves)

No fim, a pressão da massa atleticana evitou que o clube fosse até o fim com a concretização do negócio. O Atlético desistiu. Só que não apaga a inexplicável tentativa. Será que não havia uma única alma ali capaz de abrir os olhos do presidente e do seu diretor de futebol, Alexandre Mattos, sobre o quão sem sentido seria contratar um atleta que tanto agrediu o clube e consequentemente os seus torcedores apaixonados.

E o mais grave: conforme o próprio Mattos admitiu em entrevista à rádio Itatiaia, partiu do técnico Jorge Sampaoli o desejo por Tihiago Neves. Ou seja, tal qual ocorria no Santos, quando exigia muitas contratações – incluindo a do peruano Cueva, meia que custou caro aos cofres santistas e depois mal jogou, gerando prejuízo -, o treinador argentino volta a repetir o script no Galo.

Ou seja, é bom os dirigentes atleticanos, em especial o presidente Sérgio Sette Câmara, não atenderem a todos os caprichos de Sampaoli. Por melhor que seja o trabalho, é preciso cautela e responsabilidade na hora de contratar. E nesse caso Thiago Neves, convenhamos, bastava conhecer minimamente o histórico do atleta. Não era difícil evitar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *