Flamengo irrita prefeitura e até a torcida: “Somos democracia”

Rogerio Jovaneli
Rogerio Jovaneli

As atitudes do Flamengo nesta semana causaram irritação na prefeitura do Rio de Janeiro e até na própria torcida, que protestou dois dias depois de dirigentes do clube irem a Brasília para encontro com o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Estiveram presentes na reunião com o chefe de estado o presidente rubro-negro, Rodolfo Landim, o chefe do departamento médico, Márcio Tannure, e o diretor de marketing flamenguista, Alexsander Santos, além do presidente do Vasco, Alexandre Campello.

Em pauta, a ideia de que o estádio Mané Garrincha sirva de sede para treinos dos clubes cariocas, durante a pandemia. Vale lembrar que no local há um hospital de campanha para pacientes com COVID-19.

Senador Flávio Bolsonaro, presidente do Vasco Alexandre Campello, presidente da República Jair Bolsonaro, presidente do Flamengo Rodolfo Landim e o diretor de marketing do Flamengo, Aleksander Santos posam para foto em Brasília (Foto: reprodução/Instagram)

A postura da diretoria do Flamengo de insistir por uma apressada volta do futebol, enquanto milhares de brasileiros morrem da doença causada pelo novo coronavírus, entre elas o massagista Jorge Luiz Domingos, funcionário mais antigo do clube, motivou reação contrária da própria torcida nesta quinta-feira (21), dia que os muros da Gávea amanheceram pichados com críticas ao presidente, Rodoldo Landim e ao vice-presidente de relações externas, BAP.

Uma das frases do protesto dizia “Somos democracia”. Em outra, justamente uma menção a Jorginho, como era chamado, massagista há 40 anos, que morreu por complicações do vírus Sars-Cov-2, além do número 1.179, uma referência ao número recorde de brasileiros mortos pela doença no país justamente no dia da reunião dos cartolas com Bolsonaro em Brasília.

(Imagens: reprodução/site Globoesporte)

Flamengo contraria prefeitura e mantém treinos no Rio

Aconteceu na quarta-feira (20) e voltou a se repetir hoje. Mesmo com proibição da prefeitura, o Flamengo ignorou a determinação da cidade e realizou treinos em seu Centro de Treinamento.

Os jogadores realizaram atividades físicas e com bola no “Ninho do Urubu”, à revelia da ordem da prefeitura, motivando críticas e até ameaça de punição.

“O retorno aos treinos, físicos ou táticos, ainda não está permitido, ao menos até o próximo dia 25, quando vamos rediscutir. Nós acreditamos que o Flamengo, se estiver fazendo alguma atividade, o que nós não acreditamos, vai voltar atrás e cumprir o papel dele. Um clube tão importante e formador de opinião. Imagina os nossos jovens vendo o Flamengo treinar. Eles vão querer sair de suas casas no momento que isso não é possível. Se o Flamengo não cumprir o decreto, será penalizado como qualquer time que não cumpra”, declarou a secretária municipal de saúde, Ana Beatriz Busch, em entrevista pela manhã.

“Ontem tivemos uma reunião e os clubes apresentaram para o nosso comitê uma proposta de retorno às atividades, também de forma paulatina, mas levando em consideração as questões de segurança. O Flamengo foi um dos clubes que já testou, por exemplo, [promoveu] a testagem de atletas, parentes de atletas e algum tipo de isolamento interno. Os clubes têm verdadeiros hospitais em seu interior, então as atividades de fisioterapia e psiquiatria não estão proibidas”, ponderou a secretária, sobre o limite do que é permitido.

Nota oficial do Flamengo:

Em nota oficial, assinada, entre outros, pelo vice-presidente de futebol, Marcos Braz, pelo técnico Jorge Jesus, e pelos atletas, o Flamengo se justificou, falando da estrutura oferecida pelo clube, de atendimento a rigorosos protocolos e que por isso todos ali se sentem “seguros e aptos a retomar os treinamentos”.

Nota Oficial: Departamento de Futebol Profissional

“Diretoria, comissão técnica e atletas profissionais do Clube de Regatas do Flamengo vêm a público se manifestar a respeito do retorno das atividades do futebol profissional no Centro de Treinamento George Helal.

Os atletas e os integrantes envolvidos no dia a dia do Ninho do Urubu informam que se sentem seguros e aptos a retomar os treinamentos em razão do protocolo de segurança e prevenção adotado pelo Departamento Médico do Flamengo.

O protocolo foi colocado em prática seguindo as mais rigorosas determinações de segurança internacional. Colaboradores, atletas e integrantes da comissão técnica realizaram testes com resultado negativo para a Covid-19, além de serem examinados diariamente pelo Departamento Médico.

O Centro de Treinamento do Flamengo dispõe dos equipamentos necessários e também conta com diária higienização rigorosa. Não à toa, o clube adotou 13 medidas para retomar as atividades e que foram divulgadas na última segunda-feira (18).

Depois de exames na reapresentação e de testes físicos no dia seguinte, os treinos foram retomados na quarta-feira (20) em acordo com o protocolo da FERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro). Vale ressaltar que o documento contempla atividades ao ar livre. Sendo assim, os grupos de trabalho são espalhados pelos campos do Ninho do Urubu.

Por fim, atletas e integrantes do futebol profissional do Flamengo reforçam o entendimento sobre o momento delicado e estão dispostos a colaborar com ações que favoreçam o combate ao novo coronavírus e o retorno aos treinamentos.

Atenciosamente,

Marcos Braz
Vice-presidente de Futebol

Bruno Spindel
Diretor Executivo de Futebol

Jorge Jesus
Técnico do time profissional

Márcio Tannure
Chefe do Departamento Médico

Atletas profissionais do Clube de Regatas do Flamengo”

Acesse apostas esportivas no site do Betmotion.

Além disso, confira, também, a nossa seção de Análises e Palpites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *