Técnico do Barça sonha com taças, mas vê futebol secundário

Rogerio Jovaneli
Rogerio Jovaneli

Em entrevista à TV3, emissora da Catalunha, na Espanha, o técnico do Barcelona Quique Setién admitiu sonhar com conquistas, mas considera o futebol como algo secundário neste momento, diante da luta das pessoas pela volta à vida normal, em meio à pandemia do novo coronavírus.

Técnico do Barcelona, Quique Setién (Foto: German Parga/FC Barcelona)

“Se a Liga termina ou não, isso é anedótico. Estamos em uma situação muito difícil para todos e o que realmente me preocupa agora é que tudo isso se resolva o mais rápido possível, que possamos sair e abraçar e, acima de tudo, cuidar dos idosos, que estão sofrendo com mais intensidade nessa situação. Todo o resto é supérfluo, não dou muita importância”, declarou, sobre a crise mundial da COVID-19.

“Gostaria de voltar e ser campeão jogando, isso é óbvio, não me sinto campeão (de LaLiga) por ter dois pontos a mais (do que o Real Madrid na classificação), mas estou indiferente agora”, admitiu.

“Se tivermos que terminar sem jogar, que termine. Se for para jogar, ótimo, porque nos permitirá tentar manter a vantagem que temos agora”, acrescentou sobre a disputa pelo Campeonato Espanhol.

Mas Quique Setién pensa muito no título da Champions League, também. Sonha com isso, até.

“Claro que sonhei em ganhar a Liga dos Campeões e andar entre as vacas em Liencres, como as ensinei. Seria uma grande alegria”, disse, mencionando a sua cidade natal, na Cantábria.

“Eu já disse muitas vezes aos jogadores que estou com pressa, que não tenho muito tempo a perder e gostaria de ganhar a Liga dos Campeões e a Liga. Se puder ser ambas, muito melhor.”

Confira outras respostas do técnico na entrevista:

Situação de Messi diante do caos diretivo do clube

“É verdade que o ideal seria trabalhar em um ambiente positivo, mas não acho que possa influenciá-lo para ficar ou deixar o clube. Temos certeza de que Messi continuará e encerrará a sua carreira no Camp Nou.”

Novas contratações

“Não sou a favor de fazer nenhuma revolução. É verdade que você terá que incorporar jogadores que dão uma vantagem, mas não porque os jogadores que estão lá são ruins ou desgastados.”

Mais chances aos jovens

“O que as pessoas querem, ‘cantera’ ou seguir em frente? Não estou dizendo que você não possa vencer com a base, mas é preciso entender que somos uma equipe com obrigação de ganhar sempre e quando se tem essa obrigação não há muito tempo para fazer experiências. Seria diferente se tivéssemos oito pontos de vantagem para o segundo colocado. Não é que eu não queira, mas tenho que ver as opções que disponho.”

Sobre futuro dele, Setién, como técnico do Barcelona

“Assinei por um ano e meio fixo, com possibilidade de extensão por mais um, e a realidade é que espero cumprir o contrato e até renová-lo.”

Acesse apostas esportivas no site do Betmotion.

Além disso, confira, também, a nossa seção de Análises e Palpites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *