Por coronavírus, Fifa deve adiar Mundial de Clubes deste ano

Rogerio Jovaneli
Rogerio Jovaneli

Não é só o novo Mundial de Clubes que a Fifa quer fazer com 24 clubes que será adiado. O Mundial no formato dos últimos tempos – cujo último brasileiro campeão foi o Corinthians no já longínquo ano de 2012 e que na temporada passada teve Flamengo derrotado pelo Liverpool – também não deve ser disputado neste ano por consequência da pandemia da COVID-19.

Troféu do Mundial de Clubes. Corinthians foi o último brasileiro campeão do torneio da Fifa (Foto: Fifa.com)

Originalmente marcado para dezembro no Catar, seria a última edição do Mundial de Clubes da Fifa com sete times, só que com a cada vez maior incerteza de conclusão dos torneios continentais ainda neste ano, isso torna inviável a realização da então última edição da competição da Fifa com os seis representantes de cada continente, mais o clube do país-sede.

Até pelo fato do novo Mundial (o que terá 24 clubes e terá a China como sede) ser protelado para 2022, isso abre a possibilidade de a Fifa adiar o Mundial do formato atual, de sete times, para o ano que vem.

Precisa ter esse Mundial de Clubes? Sim, precisa

O leitor pode perguntar: mas se vai mudar o formato, por que todo esse esforço da Fifa para manter a disputa desse torneio que morrerá brevemente para o surgimento da edição mais robusta de 24 times?

Marcel Rizzo, em sua coluna no UOL Esporte, dá a resposta: “A Fifa não pode simplesmente cancelar essa edição em 2020 porque há um contrato assinado de patrocínio exclusivo com o grupo chinês Alibaba, de venda online. O campeonato terá que ocorrer, independentemente de quando será.”

Reforça o colunista do UOL que todas as confederações estão com imensas dificuldades para levar as suas competições continentais de clubes até o fim, ainda em 2020.

No caso da nossa Libertadores aqui, a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) passou até a considerar a chance de não se chegar à prevista final no Maracanã, programada para 21 de novembro, após ouvir de representantes governamentais que o acesso entre as fronteiras do continente dificilmente estará normalizado ainda neste ano.

Vale lembrar que a Libertadores foi interrompida ainda na fase de grupos. Já a europeia Champions League parou em meio à disputa da fase de oitavas de final.

Também no velho continente a situação é difícil para a volta da bola rolando, com vários países em dificuldade pelo novo coronavírus, sobretudo Itália, Espanha e Reino Unido. Há times classificados dessas três nações.

Concacaf, África, Ásia e Oceania também tiveram os seus torneios paralisados, em diferentes fases, mas igualmente sem perspectivas de conclusões.

Acesse apostas esportivas no site do Betmotion.

Além disso, confira, também, a nossa seção de Análises e Palpites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *