Início » Esportes » Futebol Internacional » Sul-Americana » Fluminense tem jogo decisivo pela 1ª fase preliminar da Copa Sul-Americana

Fluminense tem jogo decisivo pela 1ª fase preliminar da Copa Sul-Americana

Mariana Pacheco

Nesta terça-feira, às 19h15, no Chile, o Fluminense visita o Unión La Calera para definir quem avança na Copa Sul-Americana. Depois do empate em 1 a 1 no Maracanã, o Fluminense precisa da vitória fora de casa para se classificar à segunda e última fase preliminar da competição.

(Foto: site do Fluminense/Lucas Merçon/ FFC)

Um empate sem gols dá a classificação ao Unión La Calera, enquanto outro 1 a 1 leva a partida para os pênaltis. Caso o empate seja em 2 a 2 ou mais, a classificação será do Fluminense.

Entre os jornalistas do “Lance!”, 60% acreditam na vitória do Fluminense, 15% ficam com o Unión La Calera e outros 25% acreditam em mais um empate. Nos sites de apostas, a vitória do Fluminense é a que dá menos retorno financeiro, e também não é lá tão provável. Ficou claro, durante o primeiro jogo, que o tricolor carioca, comandado por Odair Hellmann, tem muito mais bola para apresentar do que o time chileno.

No entanto, em se tratando de uma competição sul-americana, jogar fora de casa é sempre uma missão difícil, principalmente quando o time adversário joga “com o regulamento embaixo do braço”.

Isto é, certamente o Unión La Calera vai se aproveitar do gol marcado fora de casa para atrasar o andar do jogo a cada minuto, além de recuar muito suas linhas de marcação e, ainda, abusar das bolas longas e dos contra-ataques.

Algo parecido com o que aconteceu na partida entre Corinthians e Guaraní-PAR pela fase preliminar da Libertadores da América. Portanto, é bem possível que a partida termine com mais um empate, ou até mesmo em vitória magra do Unión La Calera.

Em cinco partidas que disputou neste ano, o time chileno perdeu apenas para a Universidad de Chile, tendo vencido os outros três jogos do Campeonato Nacional, além do empate com o Fluminense pela Copa Sul-Americana. Se você é do tipo que adora apostar em uma zebra, este pode ser o seu grande momento (o valor da sua aposta em uma vitória ou outro empate pode triplicar).

Análise do primeiro jogo entre Fluminense e Unión La Calera:

No início deste mês, o Fluminense recebeu o Unión La Calera no Maracanã pelo jogo de ida da 1ª fase preliminar da Copa Sul-Americana.

Aproveitando o apoio da torcida, o tricolor carioca se mandou pra cima do adversário em busca do primeiro gol. Nenê voltou a aparecer como principal articulador da equipe, mas, agora sem Yony González na frente, faltou poder de definição ao Fluminense.

Na primeira boa chance, que surgiu através de arrancada de Nenê no meio de campo, Miguel, de apenas 16 anos de idade, arriscou finalização de “sem-pulo” e bateu em cima do goleiro.

O Fluminense foi se arriscando cada vez mais na frente e acabou tendo problemas com os rápidos contra-ataques do Unión La Calera, que só não abriu o placar no primeiro tempo porque Muriel saiu muito bem para fazer a função de líbero e interceptar a chegada de Nicolás Stefanelli livre de marcação.

O tricolor carioca ligou o sinal de alerta depois da boa chance do time chileno e passou a controlar mais o jogo, valorizando a posse de bola até surgir a melhor jogada. O “garoto” Miguel teve pelo menos mais duas grandes chances de abrir o placar, mas não conseguiu aproveitar as oportunidades.

Mas se ele não conseguiu colocar a bola na rede, pelo menos apareceu bem no meio de campo para ajudar na criação das jogadas. Passou pelos pés de Miguel a bola que terminou em bela assistência do português Marcos Paulo para Evanílson, que havia acabado de sair do banco de reservas.

O camisa 9, de apenas 20 anos, mostrou que pode ser a solução para os problemas de conclusão do Fluminense: invadiu a área e soltou o pé para abrir o placar diante do Unión La Calera. Foi a estreia de Evanílson em 2020 (o atacante subiu das categorias de base no ano passado, tendo jogado três partidas e marcado dois gols).

Mas apenas três minutos depois de ter balançado as redes, o Fluminense vacilou na defesa e sofreu o empate em um lance bizarro: depois de duas divididas confusas e desajeitadas próximo à linha lateral, Sebastián Sáez conseguiu escorar na entrada da área para Gonzalo Castellani, que acertou belo chute para deixar tudo igual no placar.

O time chileno ainda teve um jogador expulso nos minutos finais, mas, mesmo assim, o Fluminense não conseguiu buscar a vitória.

Favoritismo?

Mas não se engane, o Fluminense é o favorito sim. A seu favor, o tricolor carioca tem o fato de que é um time que não costuma terminar uma partida sem balançar as redes ao menos uma vez.

Em oito partidas disputadas neste ano, o Fluminense conta com 15 gols marcados, só tendo passado em branco uma vez, no Campeonato Carioca, diante do Boavista.

E nem se diga que a queda para o Flamengo no último jogo, válido pela semifinal da Taça Guanabara, vai pesar para o time de Odair Hellmann. Isso porque a derrota por 3 a 2 diante do recheado elenco de Jorge Jesus, ao invés de desanimar, certamente servirá como motivação.

É que o Fluminense viu o Flamengo abrir 3 a 0, mas foi atrás do prejuízo, diminuiu para 3 a 2 e pressionou muito pelo empate, que só não veio porque teve dois gols anulados por impedimentos milimétricos.

A derrota para o rival também pode servir como sinal de alerta para o início da partida decisiva no Chile, para que o tricolor carioca não entre em campo desatento e permita que o adversário saia na frente.

Além de tudo isso, o Fluminense está muito mais acostumado com competições continentais, tendo chegado ao menos nas quartas de final nas últimas três edições da Copa Sul-Americana.

Mesmo estando em situação complicada no Campeonato Brasileiro no ano passado, o tricolor carioca só caiu para o Corinthians nas quartas de final da Sul-Americana por conta do gol que sofreu em casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.