Início » Esportes » Olimpíadas e Pan » Skate dá duas pratas para o Brasil em madrugadas olímpicas

Skate dá duas pratas para o Brasil em madrugadas olímpicas

Rogerio Jovaneli

As últimas duas madrugadas olímpicas foram pra lá de emocionantes para o Brasil, com as conquistas de duas medalhas de pratas no skate. E mais: ainda levamos o bronze no judô masculino, na manhã de domingo (25).

rayssa leal fadinha prata skate street toquio 2020

Rayssa Leal, a “Fadinha”, conquistou a segunda medalha de prata do skate olímpico brasileiro nos Jogos de Tóquio 2020 (Foto: Julio Delefon/CBSK)

Pouco depois da 1h30, na madrugada de domingo, o skatista do litoral paulista, Kelvin Hoefler, ganhou a primeira medalha para o País nos Jogos Tóquio 2020, ficando em segundo na disputa do street no masculino.

A prata veio com 36,15 na final. Kelvin só não conseguiu superar o japonês Yuto Horigomi, que somou 37,18 e faturou o ouro. Com 35,35, o americano Jagger Eaton completou o primeiro pódio olímpico da estreante modalidade.

Depois, foi a vez do judô, que sempre rende medalhas, premiar o esporte brasileiro em Tóquio. Pouco depois das 7h da manhã de domingo, o gaúcho Daniel Cargnin, de 23 anos, venceu o israelense Baruch Shmailov, aplicando um waza-ari, em luta que valeu medalha de bronze na categoria peso-meio-leve (até 66kg).

Foi a 23ª medalha olímpica da modalidade para o Brasil na história dos Jogos.

Por fim, na madrugada de domingo para segunda, por de 2h (de Brasília), a encantadora garotinha Rayssa Leal, a “Fadinha”, conquistou a medalha de prata no street do feminino.

Momiji Nishiya, do Japão, ficou com o ouro em pódio que teve outra atleta da casa, Funa Nakayama, medalha de bronze.

Com apenas 13 anos, seis meses e 21 dias, Rayssa se tornou a mais jovem atleta olímpica brasileira (homens e mulheres) a ir ao pódio, deixando para trás Rosângela Santos, bronze aos 17 anos no revezamento 4 x 100 m do atletismo em Pequim 2008.

Confira a última atualização do quadro de medalhas:

medalha de tóquio 2020

(Divulgação: Tokyo 2020)

1º Japão – 8 ouros, 2 pratas e 3 bronzes: 13 medalhas no total

2º EUA – 7 ouros, 3 pratas e 4 bronzes: 14 medalhas no total

3º China – 6 ouros, 5 pratas e 7 bronzes: 18 medalhas no total

4º Atletas da Rússia – 4 ouros, 5 pratas e 3 bronzes: 12 medalhas no total

5º Grã-Bretanha – 3 ouros, 3 pratas e 1 bronze: 7 medalhas no total

26º Brasil – 2 pratas e 1 bronze: 3 medalhas no total 

Leia também:

Programação da Olimpíada: eventos de segunda-feira (26)

Galvão corneta técnica Pia por não levar Cristiane à Olimpíada

Saiba porque o COI manterá nome “Tóquio 2020” em 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *