Início » Colunas » Coluna do Verchai » Real Madrid x Barcelona é atração no fim de semana

Real Madrid x Barcelona é atração no fim de semana

Fernando Verchai

El clássico pode definir novo líder do Campeonato Espanhol

Neste sábado (10), às 16 horas (de Brasília), a ESPN Brasil vai transmitir, em TV fechada, o Superclássico entre Real Madrid e Barcelona, que pode valer a liderança do Campeonato Espanhol e, mais do que isso, envolve uma verdadeira batalha entre duas culturas (a qual se estende por anos e se expressa dentro de campo, com o futebol). Neste momento, Zinédine Zidane e Ronald Koeman (os comandantes de Real e Barça, respectivamente) tiveram um tempo valioso, durante a paralisação de dez dias para a data FIFA, para observar alguns atletas com mais atenção e preparar a melhor estratégia para terminar a temporada 2020/21 com algum título. Para tanto, estes dois gigantes da Espanha vão ter uma missão bastante complicada. Isso porque os merengues foram eliminados pelo Athetic Bilbao na Supercopa da Espanha e, logo na partida seguinte, deixaram a Copa do Rei da Espanha na fase de 1/16 avos de final ao perder para um time da terceira divisão espanhola em partida única. Com isso, restou ao Real Madrid o Campeonato Espanhol e a Liga dos Campeões. Na competição europeia, a equipe da capital espanhola deu passo importante rumo às semifinais ao vencer o Liverpool por 3 a 1 na primeira partida das quartas. Em La Liga (Campeonato Espanhol), porém, o Real Madrid ocupa apenas a terceira posição da tabela, estando dois pontos atrás do seu próximo adversário, o Barcelona, e três atrás do líder, Atlético de Madrid. Dessa forma, é fundamental para Zidane que a equipe merengue vença o clássico com o Barcelona da próxima rodada, para que assuma a vice-liderança da tabela e cole no líder. O problema é que, do outro lado, o Barcelona está tão ou, possivelmente, mais interessado nos três pontos do que o seu principal rival histórico. Isso porque, diferentemente do Real Madrid, a equipe catalã não conquistou sequer um único título na temporada passada e já está fora da atual edição da Liga dos Campeões, depois de ter sofrido goleada diante do PSG de Neymar (que sequer teve Neymar). Além disso, é importante lembrar que, em caso de vitória, o Barcelona assume a liderança temporária de La Liga e joga toda a pressão sobre o Atlético de Madrid, que teria de vencer o jogo complicado que tem no domingo (11), fora de casa, contra o Real Betis (5º colocado) para retornar ao topo da tabela. É verdade que o Barça ainda pode ficar com o título da Copa do Rei da Espanha, pela qual enfrenta o Athletic Bilbao na decisão (marcada para o próximo dia 17), mas os torcedores também esperam que a equipe conquiste o título nacional, até para não permitir que o Real Madrid, que ostenta o maior número de conquistas (34, contra 26 do Barça), conquiste o bicampeonato nesta temporada (a qual pode marcar o fim da relação de amor entre o Barcelona e Lionel Messi).

Como chega o Real Madrid?

A queda do nível de atuações do Real Madrid, desde a saída de Cristiano Ronaldo, em 2018, parece não ser aceita pelos torcedores e pela imprensa de Madrid, que fazem questão de expressar a insatisfação com nada que não seja uma vitória convincente em qualquer partida. Por conta disso, é comum observarmos as constantes mudanças no discurso dos principais jornais da capital espanhola, que ora colocam Zidane como um problema para o desenvolvimento do time, e ora o elogiam por estar conseguindo manter o alto nível de competitividade que se espera do maior campeão europeu. E as duras críticas não param no técnico. O lateral-esquerdo Marcelo, por exemplo, que era unanimidade em outros momentos (como no tri da Liga dos Campeões), agora serve como um reserva de luxo, para os momentos em que Zidane precisa rodar o elenco. Até mesmo o volante Casemiro, que mais uma vez voltou a ser o ponto de equilíbrio no meio de campo (fazendo a função de cão de guarda), chegou a ser questionado pelos merengues e foi deixado de lado em alguns momentos. No entanto, um dos que mais sofrem com a cobrança, talvez até por atuar no setor que era ocupado por Cristiano Ronaldo, é o jovem Vinícius Júnior. Mesmo tendo aparecido de forma decisiva em diversas partidas, incluindo em um clássico com o Barcelona (na temporada passada), ele foi duramente criticado em muitos momentos, mas vem de uma grande partida contra o Liverpool e deve ser titular mais uma vez, até porque Zidane ainda não vai poder contar com Eden Hazard. Além dele, também vão estar ausentes os zagueiros Sérgio Ramos (machucado) e Varane (com Covid), e o lateral-direito Carvajal, que ainda se recupera de uma lesão sofrida em fevereiro. Com tudo isso, a defesa do Real Madrid deve ser formada com Mendy, Lucas Vázquez (laterais), Nacho Fernández e Éder Militão. De qualquer forma, Karim Benzema continua sendo a grande esperança merengue. O atacante francês marcou 24 gols em 34 partidas que disputou na atual temporada e ostenta a excelente marca de 0,71 gols por partida.

Como chega o Barcelona?

Atual vice-líder de La Liga com apenas um ponto de desvantagem para o primeiro colocado (Atlético de Madrid), o Barcelona está muito próximo de assumir o topo da tabela de classificação. A equipe dirigida por Ronald Koeman chega para esta 30ª rodada do Campeonato Espanhol a uma vitória de assumir a primeira posição da tabela, mesmo que de forma temporária. Além de colocar pressão sobre o líder, que entra em campo no domingo, o Barça abriria cinco pontos de vantagem do Real Madrid e ficaria em situação bastante confortável em La Liga. Para isso, porém, Ronald Koeman vai precisar acabar com um jejum de três clássicos sem vitória para o lado catalão. A última derrota, por 3 a 1, pela 7ª rodada de La Liga, já foi com o técnico holandês no comando e acabou com uma série de cinco partidas de invencibilidade do Barça no clássico, jogando no Camp Nou. Agora, ostentando uma marca bem diferente (de 19 partidas de invencibilidade em La Liga, tendo vencido as últimas seis de forma consecutiva), Ronald Koeman espera virar o jogo em um momento fundamental na temporada. Para isso, conta com Lionel Messi, que aparece na artilharia do campeonato, com 23 gols, e pode estar enfrentando o Real Madrid, no Camp Nou, pela última vez em sua carreira, tendo em vista que pode deixar o Barça no fim da temporada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *