Previsão da volta das semifinais da Copa do Brasil

Fernando Verchai
Fernando Verchai
Com vantagem do empate, Grêmio enfrenta o São Paulo fora de casa, no estádio do Morumbi, valendo vaga na final da Copa do Brasil.

Diego Souza põe Grêmio em vantagem no confronto com São Paulo (Reprodução: Twitter da Copa Continental do Brasil/Staff Images)

Nesta quarta-feira (30), às 21:30 (horário de Brasília), o São Paulo recebe o Grêmio no Morumbi, pela partida de volta da semifinal da Copa do Brasil, com transmissão da Rede Globo em TV Aberta. Depois de ser eliminado pelo Santos nas quartas de final da Copa Libertadores da América, por 5 a 2 no placar agregado, o tricolor gaúcho logo encarou outra decisão, pela partida de ida desta semifinal, e conseguiu mostrar um poder de reação que talvez não fosse esperado. Mesmo jogando contra o atual líder isolado da Série A do Campeonato Brasileiro e não contando com peças importantes no time titular, como o experiente volante Maicon, o técnico Renato Portaluppi conseguiu mostrar domínio sobre o elenco gremista e fez jogo de igual com o São Paulo de Fernando Diniz. Desde muito chamado de “copeiro” por conseguir se sobressair em decisões, muitas vezes superando as expectativas, o Grêmio mais uma vez superou as expectativas e se colocou forte na luta por uma vaga na final da Copa do Brasil. O São Paulo teve volume, tentou controlar a posse de bola e levou perigo à meta gremista, mas acabou desperdiçando algumas boas chances de marcar, o que acabou custando caro para a equipe paulista, pois o Grêmio foi efetivo em suas investidas. Diego Souza fez o gol que deu a vitória ao Grêmio na primeira partida, e o placar só não foi de 2 a 0 porque o camisa 29 participou da jogada em condição irregular e o árbitro anulou o gol que era para ser de Victor Ferraz. Mesmo assim, o resultado foi muito importante para o Grêmio, que agora precisa apenas de um empate no Morumbi nesta quarta-feira para avançar à grande final da Copa do Brasil, assim como fez em 2016, quando passou pelo Cruzeiro na semifinal e bateu o Atlético Mineiro na decisão. No ano passado (2019), porém, aconteceu exatamente o que os torcedores gremistas esperam que não se repita neste ano (2020): depois de vencer o Athletico Paranaense por 2 a 0 em casa, foi derrotado pelo mesmo placar na Arena da Baixada e acabou sendo eliminado nos pênaltis. 

O São Paulo já pode ser considerado carta fora do baralho?

Sob o comando de Fernando Diniz desde o ano passado, o São Paulo demonstra uma clara evolução em relação aos anos anteriores. Ainda no início deste ano, o São Paulo passou sufoco e mais uma vez decepcionou seus torcedores com uma eliminação para o Mirassol no Campeonato Paulista, além de também ter sido eliminado na fase de grupos da Libertadores e do mata-mata da Copa Sul-Americana. Nessa altura, a pressão da torcida era grande em cima do técnico, mas a direção apostou no estilo moderno de trabalho de Fernando Diniz e o resultado apareceu no Campeonato Brasileiro, o qual a equipe tricolor lidera com folga de 7 pontos em relação ao segundo colocado. Na Copa do Brasil, o São Paulo avançou para as semifinais da Copa do Brasil depois de eliminar o Fortaleza nos pênaltis nas oitavas de final, e vencer o Flamengo nas duas partidas das quartas de final, tanto na partida de ida (2 a 1), no Maracanã, como na volta (3 a 0), no Morumbi (5 a 1 no placar agregado). O São Paulo venceu 12 dos últimos 16 jogos que disputou, tendo empatado dois e perdido outros dois (um deles exatamente para o Grêmio, na parida de ida da semifinal). É evidente que para manter um aproveitamento tão bom é necessário que o ataque funcione muito bem, mas Fernando Diniz conseguiu unir a eficiência ofensiva com a segurança defensiva. Em um total de 53 partidas disputadas neste ano de 2020, o São Paulo computa 98 gols marcados e 60 sofridos. Do outro lado, porém, o São Paulo vai enfrentar nesta semifinal da Copa do Brasil uma equipe que é ainda mais controlada defensivamente. A equipe comandada por Renato Portaluppi disputou 59 jogos até aqui e sofreu apenas 46 gols. No entanto, o clássico entre tricolores (paulista e gaúcho) vai muito além dos números frios, pois envolve um duelo de estilos. Tanto Renato Portaluppi como Fernando Diniz adotam estratégias que valorizam a posse de bola e a pressão no erro do adversário desde o campo de ataque. O Grêmio possui média de quase 55% da posse de bola neste ano, enquanto o São Paulo supera a marca de 57% de média na posse. A equipe paulista consegue manter um maior controle da bola por conta do número de jogadores no meio de campo (4), enquanto o Grêmio aposta no 4-3-3 e costuma ser um pouco mais objetivo quando chega ao campo de ataque. De qualquer forma, trata-se de duas equipes muito bem equilibradas e que certamente vão fazer mais um grande jogo de semifinal.

Palmeiras tenta confirmar favoritismo diante do América Mineiro

Na outra semifinal, que vai ser transmitida pelo SporTV em canal fechado, o América Mineiro enfrenta o Palmeiras na Arena Independência, em Minas Gerais.

Independência será palco de América-MG e Palmeiras, valendo vaga na final da Copa do Brasil (Divulgação: América-MG)

Na primeira partida, no Allianz Parque, o Palmeiras ficou bem abaixo das expectativas, saiu atrás no placar e teve que comemorar um empate em 1 a 1, depois de gol de cabeça do zagueiro Gustavo Gómez em cobrança de lateral. Isso mesmo, em cobrança de lateral. E para a partida da volta, o técnico Abel Ferreira ainda não vai poder contar com o atacante Gabriel Verón, e deve ir à campo com Rony e Luiz Adriano no ataque; Gustavo Scarpa e Raphael Veiga chegando de trás e Gabriel Menino e Danilo (ou Patrick de Paula) fazendo a função de volante. Mesmo jogando fora de casa, o Palmeiras carrega amplo favoritismo para a partida, não só por conta do seu poderio financeiro, mas também por conta da ausência de grandes investimentos do adversário, que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro. No entanto, o América deixou Corinthians e Internacional no caminho até a semifinal e, pelo que mostrou na primeira partida contra o Palmeiras, tem boas chances de ir para a final da Copa do Brasil pela primeira vez em sua história e faturar uma bolada para crescer ainda mais dentro do cenário nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *