Flamengo se aproxima do bicampeonato brasileiro

Fernando Verchai
Fernando Verchai

Vitória em partida decisiva colocou o Flamengo a uma vitória do segundo título consecutivo

bruno henrique em flamengo 2 x 1 inter

Bruno Henrique, destaque do time do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/CRF)

Na temporada passada, o Flamengo não teve qualquer problema para erguer o oitavo troféu do Campeonato Brasileiro de sua história. A equipe então comandada por Jorge Jesus, que contava com jogadores como o lateral-direito Rafinha e o zagueiro espanhol Pablo Marí, além de vários outros do atual elenco, confirmou o título já na 34ª rodada, ou seja, ainda com quatro rodadas para serem disputadas. O Flamengo arrasador de 2019 fez as expectativas dos torcedores ficarem muito altas para o ano seguinte, mas muitas coisas fizeram com que a temporada passasse longe do que era esperado. Entre a parada nas competições por conta da pandemia, o Flamengo passou por mudanças importantes com a saída do treinador e outros dois defensores, além de lesões e desfalques por conta da Covid. Como Domènec Torrent não conseguiu apresentar solidez na campanha do Campeonato Brasileiro, o treinador espanhol foi demitido após sofrer uma goleada por 4 a 0 diante de um de seus rivais na busca pelo título, o Atlético Mineiro. Rogério Ceni foi chamado para assumir a equipe já na partida seguinte, válida pelas quartas de final da Copa do Brasil. Como sabido, o Flamengo acabou eliminado pelo São Paulo logo de cara e, logo na sequência, caiu para o Racing nas oitavas da Libertadores. Tudo o que restou foi o Campeonato Brasileiro, mas o rubro-negro estava apenas na 3ª posição da tabela, com uma partida a menos, mas oito pontos distante do então líder, São Paulo. Só que o tricolor paulista teve uma queda drástica de rendimento após a eliminação para o Grêmio na Copa do Brasil, entrou em uma crise quase inexplicável no início de 2021 e permitiu que Internacional e Flamengo chegassem para a penúltima rodada lutando pelo título. Depois da eliminação na Libertadores, o rubro-negro carioca não conseguiu embalar uma grande sequência de vitórias, mas teve um bom rendimento. Foram nove vitórias, três derrotas e dois empates em catorze rodadas disputadas até a partida contra o colorado, no Maracanã, disputada no último domingo (21).

Análise da partida que pode ter definido o campeão brasileiro:

O Flamengo estava um ponto atrás do Internacional e precisava da vitória para assumir a liderança e chegar para a última rodada dependendo apenas de si mesmo para conquistar o bi. A equipe gaúcha jogava fora de casa, é verdade, mas tinha a vantagem de que o empate bastava para se manter no topo da tabela. E tudo ficou ainda mais favorável para os colorados depois que a bola começou a rolar, pois, logo aos nove minutos do primeiro tempo, Yuri Alberto foi puxado por Gustavo Henrique na área e Edenílson abriu o placar para o Inter na cobrança da penalidade apontada pelo árbitro. A equipe comandada por Abel Braga seguiu controlando bem a partida com a marcação bem postada no campo de defesa e o ataque saindo rápido nos contra-ataques. No entanto, em um corte mal feito pela defesa colorada, Filipe Luís acionou Bruno Henrique, que ganhou de Rodinei e chegou no fundo com liberdade para levantar a cabeça antes de rolar para De Arrascaeta: o uruguaio bateu de primeira com a perna esquerda e colocou no cantinho, sem chances de defesa para Marcelo Lomba. Bastou um único vacilo do Inter para que o paciente Flamengo de Rogério Ceni desse o bote certo na busca pelo gol de empate. Mesmo assim, a partida seguiu equilibrada e em ritmo intenso até o intervalo, sendo que Rodinei quase balançou as redes nos minutos finais do primeiro tempo, mas um chute que desviou em Gustavo Henrique e tirou o goleiro Hugo da jogada parou na trave. Ambas as equipes voltaram iguais para o segundo tempo, com ainda mais dedicação na busca pela vitória e talvez um excesso de vontade de Rodinei em dividida com Filipe Luís acabou tirando o lateral da partida. A pisada no calcanhar do adversário poderia sim ter sido resolvida com um cartão amarelo, pois se tratava de uma entrada “temerária” (nas palavras do ex-árbitro Paulo César de Oliveira, atualmente comentarista da Globo), mas Raphael Claus foi chamado pelo VAR para conferir o lance no vídeo e optou por expulsar o jogador do Internacional. Abel Braga tirou um meia para repor a defesa e, mesmo com um jogador a menos, tentou manter a partida equilibrada. No entanto, Rogério Ceni logo tirou o lateral-direito Isla para colocar o atacante Pedro e o Inter acabou sucumbindo à pressão. Em um contra-ataque, De Arrascaeta tabelou rápido com Bruno Henrique e deu lindo passe para Gabriel, que bateu cruzado e decretou a virada do Flamengo, que o Internacional foi incapaz de reverter.

Internacional ainda sonha com o título na última rodada

Na quinta-feira (25), às 21:30 (horário de Brasília), acontecem todos os jogos da última rodada da Série A do Campeonato Brasileiro e algumas coisas ainda precisam ser definidas. Entre elas, o próprio título, que ainda pode ser conquistado pelo Internacional. Para isso, no entanto, a equipe comandada por Abel Braga vai precisar, obrigatoriamente, vencer o Corinthians, que já não tem mais qualquer pretensão, jogando no Beira-Rio. Além disso, o Inter vai precisar de um tropeço do Flamengo diante do São Paulo no Morumbi, o que não é assim tão difícil de acontecer. É verdade que o tricolor paulista não luta por nada além da possibilidade de saltar da 4ª para a 3ª posição da tabela, mas o confronto com o Flamengo pode ser uma boa oportunidade de dar uma injeção de ânimo nos torcedores, e o passado pesa a favor do São Paulo nos atuais confrontos com o rubro-negro carioca. Portanto, ainda pode haver surpresa na última rodada. Não só lá no topo da tabela, como na luta entre Grêmio e Fluminense por vaga direta na próxima Libertadores. Para não depender do título da Copa do Brasil, o Grêmio precisa vencer o RB Bragantino fora de casa, mas ainda dependeria de uma derrota do Fluminense para o Fortaleza para saltar para a 5ª posição da tabela, o que vai ser muito difícil de acontecer. Já na parte mais baixa da tabela de classificação, Botafogo (20º), Coritiba (19º) e Goiás (18º) já estão rebaixados, e o Vasco já é considerado na Série B por precisar de uma combinação de goleadas improváveis para escapar do rebaixamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *