Cruzeiro, de Felipão, recebe hoje Paraná; Chape lidera Série B

Fernando Verchai
Fernando Verchai

Com a Chapecoense na liderança, Série B chega à 19ª rodada. Cruzeiro, de Felipão, recebe o Paraná nesta sexta (30), às 21h30, no Mineirão. SporTV transmite.

Felipão, técnico do Cruzeiro na Série B (Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

As equipes buscam coisas diferentes dentro da competição: na 18ª posição, o Cruzeiro busca respirar fora da zona de rebaixamento pela primeira vez desde a 12ª rodada, enquanto o Paraná Clube, na quinta posição, tenta retornar para o G4 (zona de acesso à Série A).

A partida também marca o retorno de Luiz Felipe Scolari ao Mineirão (a última vez foi em 2014, no 7 a 1 da Alemanha sobre o Brasil, pela semifinal da Copa do Mundo). No entanto, a história de Felipão com o estádio está muito além daquele fatídico dia. O comandante gaúcho soma 32 partidas no Gigante da Pampulha e computa um aproveitamento de 60,4%, com um total de 16 vitórias, dez empates e apenas seis derrotas.

Felipão fez duas partidas à frente do Cruzeiro, ambas fora de casa: vitória por 1 a 0 sobre o Operário (12º) e empate em 1 a 1 com Náutico (16º).

Para a primeira partida em casa nessa nova passagem pela Raposa, Felipão não deve ter vida fácil diante do Paraná Clube. O tricolor paranaense vem de goleada por 4 a 0 sobre o Oeste e chega embalado para terminar o 1º turno dentro do G4 da Série B. Além disso, o retrospecto não é nada favorável para o Cruzeiro: nas últimas 10 partidas contra o Paraná Clube, venceu apenas uma vez.

No entanto, para reverter o atual cenário, Felipão tem uma equipe em evolução, que está motivada por uma invencibilidade que já dura 4 jogos e que pode ter novidades positivas. O zagueiro Manoel, por exemplo, se recuperou da Covid-19 e já aparece entre os relacionados para o confronto e, apesar de ainda não ter jogado na equipe de Felipão, pode ser um reforço importante para o time titular. Além dele, o paraguaio Raúl Cáceres, que era titular absoluta na lateral-direita até se machucar em partida contra o Vitória, na 9ª rodada, retornou de lesão e deve aparecer como opção no banco de reservas.

Prováveis escalações:

Cruzeiro: Fábio; Raúl Cáceres (Rafael Luiz), Cacá, Ramon (Manoel) e Patrick Brey; Jadsom Silva, Adriano (Ramon); Airton, Marquinhos Gabriel e Régis; Marcelo Moreno. Técnico: Luiz Felipe Scolari

Paraná: Marcos; Paulo Henrique, Salazar, Hurtado e Juninho; Jhony Douglas, Higor Meritão, Renan Bressan e Thiago Alves; Andrey e Léo Castro. Técnico: Alan Aal.

Aposte no Betmotion:

Acesse aqui no site do Betmotion e aposte nas partidas da Série B do Brasileiro.

Além disso, confira, também, a nossa página betmotionbr no Instagram, com bônus, dicas e promoções.

O outro jogo desta sexta

Também nesta sexta-feira, um pouco mais cedo, às 19h15, o Premiere transmite com exclusividade a partida entre Vitória e Brasil de Pelotas. Ambas as equipes aparecem na parte de baixo da tabela, com os mesmos 20 pontos somados, e lutam para se distanciar da zona de rebaixamento.

A equipe baiana, comandada por Eduardo Barroca, está sem vencer há 7 rodadas e precisa desesperadamente de um resultado positivo para reestabelecer a confiança. Para tanto, o Vitória já conta com o meia Thiago Lopes, contratado por empréstimo junto ao Coritiba na última quarta-feira, e tem o retorno do lateral-esquerdo Thiago Carleto, que cumpriu suspensão na última partida. Por outro lado, o rubro-negro baiano terá seis desfalques importantes para a partida, incluindo os atacantes Alisson Farias e Ewandro, além do volante Fernando Neto e os meias Gerson Magrão e Juninho Quixadá.

Já o Brasil de Pelotas, que está sem vencer há 3 rodadas, não conta mais com o técnico Hemeson Maria, que pediu demissão após reunião com a diretoria na manhã da última quarta-feira (28). Assim, a probabilidade é de que a equipe gaúcha dificilmente vai conseguir surpreender o Vitória jogando fora de casa.

Após partida sem brilho e empate sem gols, Chape tenta reencontrar a vitória

Na última terça-feira (27), em partida atrasada, válida pela 2ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, a líder Chapecoense recebeu o CSA na Arena Condá em busca de uma vitória que lhe distanciaria 4 pontos do 2º colocado (o América Mineiro), mas não conseguiu. Depois de vencer duas vezes consecutivas, a Chape fez uma partida sem brilho e de raras oportunidades diante do CSA. É verdade que a equipe alagoana cumpriu muito bem o seu objetivo em Santa Catarina (tirando os espaços do adversário com marcação alta e tentando controlar a posse de bola), mas a Chapecoense ficou devendo.

Talvez o maior problema da equipe catarinense tenha sido não ter conseguido aproveitar as raras oportunidades que teve. No primeiro tempo, Aylon deixou Anderson Leite na cara do gol com um belo cruzamento, mas o meia tentou dominar a bola antes de finalizar, errou a matada e acabou entregando para o goleiro. A Chape teve ainda mais oportunidades para marcar no segundo tempo, mas continuou desperdiçando cada uma delas e viu o CSA quase sair com a vitória quando, em cobrança de escanteio, Marquinhos cabeceou na trave. Fato foi que a rede não balançou e o empate em 0 a 0 teve o seu valor para ambas as equipes.

A Chapecoense chegou à 15ª partida invicta (a última derrota, única na Série B, foi pouco mais de 2 meses atrás, fora de casa, diante do Cuiabá) e abriu mais um ponto de vantagem para o América Mineiro (2º colocado), chegando a 37 em 18 rodadas, contra 35 do vice-líder. O CSA, por sua vez, diminuiu para 3 pontos a distância para o 4º colocado (Juventude) e ganhou duas posições na tabela de classificação, saltando da 10ª para a 8ª colocação.

As equipes voltam à campo, pela 19ª rodada da Série B, no sábado (31): às 16h30, a Chapecoense vai até Aracaju, em Sergipe, para encarar o Confiança (atual 9º colocado); e, às 21h, o CSA recebe o Náutico (16º colocado e primeiro fora da zona de rebaixamento) no estádio Rei Pelé (o Trapichão), em Alagoas. Pelo que apresentou na última partida, o CSA tem boas chances de conquistar a vitória em casa, assim como a Chape deve arrancar pelo menos um empate com o Confiança fora de casa, mantendo a invencibilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *