Início » Colunas » Coluna do Verchai » Brasileirão Feminino: Avaí e Timão ficam no zero na ida da final

Brasileirão Feminino: Avaí e Timão ficam no zero na ida da final

Fernando Verchai

Corinthians e Avaí/Kindermann empataram sem gols no jogo de ida da final do Brasileirão Feminino, disputado na Ressacada, em Santa Catarina no domingo (22). Volta será na Neo Química Arena.

A Rede Bandeirantes, que fez toda a cobertura do Campeonato Brasileiro Feminino (Série A1), transmitiu em TV aberta a partida de ida da grande final. O confronto também foi mostrado pelo canal fechado ESPN Brasil e também pelo Twitter.

O Timão terminou a fase classificatória na liderança isolada da tabela, com 14 vitórias e apenas 1 derrota em 15 rodadas disputadas. Nas quartas de final o Corinthians venceu o Grêmio tanto na ida como na volta e nas semifinais, venceu o Palmeiras por 3 a 0 em casa depois de empatar sem gol na ida.

Vice-campeão na temporada passada, o Corinthians investiu forte no futebol feminino e chegou para a decisão carregando um grande favoritismo, até porque enfrenta um adversário bem menos afortunado nesta decisão.

O modesto Avaí Kindermann se classificou para o mata-mata na 6ª colocação da tabela (classificavam os 8 primeiros), tendo que enfrentar o 3º (Internacional) nas quartas de final. Mas a equipe catarinense, comandada por Jorge Barcellos desde 2018, conseguiu vencer o Internacional em casa, por 3 a 2, e segurou o empate na volta para avançar às semifinais, onde conseguiu eliminar o São Paulo.

Esta é apenas a segunda vez que o Avaí Kindermann chega até a decisão. A primeira foi em 2014, quando a equipe catarinense perdeu para a Ferroviária na final. A partida de ida, disputada neste domingo, na Ressacada (em Florianópolis), terminou em um empate sem gols e, com isso, a decisão ficou mesmo para a volta, que está marcada para o dia 6 de dezembro (um domingo), na Neo Química Arena (em São Paulo). Quem vencer fatura o título da 8ª edição do Campeonato Brasileiro Feminino – Série A1.

Equilíbrio no primeiro tempo

Dentro de campo, porém, demorou para que o Corinthians conseguisse mostrar alguma superioridade sobre o Kindermann, que, jogando em casa, tentou se impor diante do rival. Com um ritmo forte e usando da velocidade de suas atacantes, as mandantes levaram perigo logo aos 2 minutos de jogo: Bruna Calderan obrigou Lelê (goleira corintiana) a fazer grande defesa para manter o placar zerado em descida pela direita.

Mas as corintianas não demoraram para responder: Bárbara fez grande defesa em chute de Grazi da pequena área e a bola ainda bateu na trave antes de a goleira ficar com ela, mas nada disso estava valendo, pois o lance já tinha sido invalidado por impedimento.

Passados os primeiros minutos, o Corinthians passou a controlar a posse de bola e pressionou muito pelo primeiro gol: aos 14’, Adriana Leal conseguiu ganhar jogada na área e rolou para Grazi, que acabou batendo na orelha da bola e desperdiçando uma grande oportunidade de marcar. Pelo lado esquerdo do ataque corintiano, Adriana criou algumas boas chances de marcar, mas faltou capricho para a equipe comandada por Arthur Elias balançar as redes.

Nos minutos antes do intervalo, o Avaí conseguiu crescer na partida, levou perigo à meta corintiana em chute de Lelê de fora da área e ficou na bronca por um possível pênalti de Katiuscia pra cima de Júlia Bianchi, mas o árbitro deixou o lance seguir e o VAR não interferiu na decisão. E já nos acréscimos do primeiro tempo, Giovanna Crivelari escapou pela ponta direita e fez cruzamento rasteiro para Grazi: a defesa do Avaí cortou parcialmente e Grazi ainda conseguiu alcançar a bola, mas cabeceou por cima do gol.

Segundo tempo de predomínio corintiano

Com o sufoco passado nos acréscimos da etapa inicial, o Avaí Kindermann voltou para o segundo tempo com uma postura mais ofensiva, tentando voltar a pressionar o Corinthians com jogadas em velocidade e quase balançou as redes em uma pancada de Catyellen de fora da área, após receber bom lançamento da camisa 10 Júlia Bianchi, mas parou em grande defesa de Lelê.

No entanto, conforme o tempo foi passando, as jogadoras do Avaí começaram a sentir o ritmo do jogo e o técnico do Corinthians, Arthur Elias, aproveitou para fazer 3 substituições de uma vez só e, assim, colocar ainda mais velocidade pra cima das cansadas jogadoras do Kindermann.

A partida começou a se desenhar em um ataque contra defesa, mas o Corinthians não conseguiu transformar o volume ofensivo que teve em grandes oportunidades de balançar as redes. Muito por mérito do Avaí Kindermann, que conseguiu ajustar suas linhas de defesa e, com muita dedicação, não permitiu que o adversário furasse o duro bloqueio criado.

Só que a disposição corintiana era tanta que no exato último minuto de jogo, aos 50’ da etapa complementar, Katiuscia desceu com todo o gás pela direita, recebeu de Gabi Portilho no fundo da área e cruzou para trás para a chegada de Adriana Leal. A atacante corintiana recebeu com espaço na área, mas a disposição do outro lado também era grande e só no tempo de ajeitar para a finalização, Bruna Calderan chegou a tempo de fazer o bloqueio.

Não teve jeito de tirar o zero do placar na partida de ida, mas a volta, em São Paulo, marcada também para as 20h de um domingo (06/12), reserva mais um grande jogo, que mais uma vez vai ser transmitido pela Band, pela ESPN e pelo Twitter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *