Início » Colunas » Coluna do Verchai » Atlético Mineiro é campeão brasileiro depois de 50 anos

Atlético Mineiro é campeão brasileiro depois de 50 anos

Fernando Verchai

Vitória de virada sobre o Bahia, fora de casa, confirma conquista do Campeonato Brasileiro ao Galo.

em destaque celebração do título brasileiro entre jogadores atleticanos e treinador cuca

(Foto: Jhony Pinho/AGIF)

Em 2020, em meio a crise causada pela pandemia, o Atlético Mineiro tomou o caminho contrário da maioria dos clubes e deu início a um projeto ambicioso para voltar a estar entre os maiores do Brasil e da América. Desde então o Galo investiu pouco mais de 350 milhões de reais em contratações que foram responsáveis por dar fim a um jejum de 50 anos sem um título do Campeonato Brasileiro. Um movimento ousado, que contou com o aporte financeiro de quatro empresários: Rubens e Rafael Menin, da MRV, Ricardo Guimarães, do banco BMG, e Renato Salvatore, da Rede Mater Dei de Saúde (conhecidos como os “4Rs” do Atlético Mineiro). Desde então chegaram ao Galo nomes fundamentais para o título deste Brasileirão, como o goleiro Éverson, o zagueiro Junior Alonso, os meias Zaracho e Nacho Fernández e os atacantes Hulk e Diego Costa, entre muitos outros. “Existe uma relação direta entre o investimento que você faz no futebol, nos salários que você paga, e o desempenho. Não há como separar” disse o diretor financeiro do Atlético, Paulo Braz, no início deste ano. Entre estes muitos outros estão Eduardo Sasha e Keno, que foram fundamentais para a vitória da última quinta-feira (2), sobre o Bahia, que decretou o título brasileiro de 2021 ao Galo. Era uma partida duríssima contra um time que tem o seu valor e que precisava somar pontos para escapar da zona de rebaixamento, e o Atlético Mineiro saiu perdendo por 2 a 0: depois de um primeiro tempo sem gols, o Bahia contou com o apoio da torcida para abrir o placar com Luiz Otávio e ampliar logo na sequência com Gilberto. Então Eduardo Sasha entrou no lugar de Eduardo Vargas e em um de seus primeiros toques na bola escapou da marcação e foi derrubado na área: na cobrança, Hulk descontou para o Atlético. E não demorou para que a virada viesse: com duas pancadas certeiras de fora da área, Keno empatou e virou a partida para o Galo, confirmando a vitória e o segundo título da história do clube mineiro no Brasileirão (o último havia sido 50 anos atrás, em 1971). É verdade que o elenco do Atlético, por si só, é capaz de explicar a razão de a seca ter acabado, mas o Flamengo é a prova viva de que é preciso ter um comandante que mostre o caminho da glória eterna. Esta foi a missão de Cuca, que já tinha conquistado a Copa Libertadores da América com o Galo, em 2013, e agora volta a cravar seu nome na história do clube com o título brasileiro, podendo ainda conquistar a Copa do Brasil. Apesar da queda amarga para o Palmeiras (pelo gol sofrido em casa) na semifinal da Libertadores, o Atlético Mineiro não teve problemas para chegar na decisão da Copa do Brasil, tudo isso enquanto fazia uma campanha quase impecável no Brasileirão. Agora o técnico Cuca e seu elenco vão enfrentar o Red Bull Bragantino no próximo domingo (5), pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, apenas para levantar a taça de campeão ao lado da torcida, em partida que vai ser transmitida pela Globo na TV aberta às 16 horas (de Brasília). A campanha vai ser encerrada diante do Grêmio no Rio Grande do Sul, provavelmente com o time reserva, para que os titulares se preparem para a decisão da Copa do Brasil, com o Athletico Paranaense, marcada para os dias 12 (no Mineirão) e 15 (na Arena da Baixada) deste mês.

Outros destaques da penúltima rodada do Brasileirão:

Para o Rio Grande do Sul a Globo vai transmitir, pela RBS TV, também às 16 horas (de Brasília) de domingo (5), a partida entre Coritnhians e Grêmio na Neo Química Arena. O Corinthians chega para o confronto um tanto quanto despreocupado. Isso porque o time comandado por Sylvinho está tranquilo na 4ª posição e tem vaga praticamente certa na fase de grupos da próxima Libertadores, tendo em vista que, com o título do Palmeiras na Libertadores e com a conquista da Copa do Brasil, seja pelo Atlético ou pelo Athletico, os 5º e 6º colocados do Brasileirão também se classificam de forma direta para a fase de grupos da competição mais cobiçada da América. No entanto, até por ainda não ter conseguido cair nas graças da torcida, os comandados de Sylvinho esperam somar os 3 pontos em casa para terminar o campeonato no mais alto nível e com a confiança em alta. Do outro lado, porém, o Grêmio joga pela vida em Itaquera, pois uma derrota deve decretar a queda do Imortal para a Série B do Campeonato Brasileiro. Só a vitória interessa para o Tricolor Gaúcho, que chega motivado por uma vitória de 3 a 0 sobre o São Paulo na última rodada, que manteve viva as esperanças da torcida.

No mesmo dia (5) e horário (16h) das partidas citadas anteriormente, o Bahia recebe o Fluminense na Arena Fonte Nova com transmissão da Globo para o Rio de Janeiro. Primeiro na zona de rebaixamento, o Tricolor Baiano precisa de uma vitória para ter chances de terminar a rodada fora da zona de rebaixamento, mas o Fluminense também precisa somar pontos para cumprir com seus objetivos. Atualmente na 7ª posição, o Tricolor Carioca busca terminar o Campeonato pelo menos no G-8 para ter uma vaga na fase qualificatória da Libertadores do ano que vem, mas ainda sonha com um lugar no G-6 para ter vaga direta na fase de grupos.

Por fim, às 19 horas (de Brasília) do próximo domingo (5), com transmissão exclusiva do Premiere em pay-per-view, o Ceará recebe o América no Castelão para um confronto direto na busca por uma vaga no G-8 do Brasileirão. Ambos chegam para o confronto somando os mesmos 49 pontos (2 a menos que o Fluminense, 7º colocado). Neste momento, o América ocupa a 8ª posição pelo número de vitórias, mas o Ceará tem a vantagem de fazer o confronto direto ao lado da torcida para chegar na última rodada com 3 pontos de vantagem para o Coelho.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.