Corinthians e Palmeiras voltam a fazer final do Campeonato Paulista

Fernando Verchai
Fernando Verchai

Primeira partida da decisão será nesta quarta-feira (05), em Itaquera.

Com vitórias simples, por 1 a 0, Corinthians e Palmeiras eliminaram Mirassol e Ponte Preta, respectivamente, e estão na final do Campeonato Paulista. Diferente do que aconteceu nas fases anteriores, a final do estadual será disputada em jogos de ida e volta. Nesta quarta-feira (05/08), às 21h30, na Arena Corinthians, acontece a primeira partida da decisão, e a volta está marcada para o sábado (08/08), às 16h30, na Arena do Palmeiras (Allianz Parque). Ambas as partidas serão transmitidas pela TV Globo, SporTV e Premiere, na TV fechada.

Corinthians e Palmeiras já se enfrentaram, em Itaquera, pela penúltima rodada da fase de grupos, com vitória alvinegra por 1 a 0, com gol de cabeça do zagueiro Gil (Reprodução: Twitter do Corinthians)

O Palmeiras possui a vantagem de jogar a última partida em casa por ter feito melhor campanha dentro da competição, em relação ao Corinthians, da mesma forma como aconteceu em 2018. Naquele ano, porém, a vantagem acabou não tendo influência no resultado, pois, mesmo tendo vencido a primeira partida fora de casa, por 1 a 0, o Palmeiras perdeu pelo mesmo placar na volta, em pleno Allianz Parque, e acabou derrotado pelo Corinthians nos pênaltis. Ao todo, de acordo com informações do Globoesporte.com, as equipes disputaram 10 finais até aqui (levando em consideração competições estaduais ou nacionais), sendo 7 conquistas do Palmeiras (Paulistão de 1936, 1938, 1974 e 1993; Rio-São Paulo de 1951 e 1993; e Brasileirão de 1994) e apenas 3 do Corinthians (Paulistão de 1995, 1999 e 2018). Neste ano, Palmeiras e Corinthians se enfrentaram logo na primeira partida após a paralisação, em Itaquera, pela penúltima (11ª) rodada da fase de grupos, com vitória alvinegra por 1 a 0 (gol de cabeça do zagueiro Gil). Foi graças a esta vitória, inclusive, que o Corinthians conseguiu chegar para a última rodada com chances de classificação e, consequentemente, à esta final do Campeonato Paulista 2020. Vale lembrar que em caso de empate no placar agregado a partida vai para as penalidades independentemente do número de gols marcados fora de casa.

Como chegam as equipes para a decisão?

Corinthians:

Atual tricampeão estadual, com os títulos de 2017, 2018 e 2019, o Corinthians parece ter abdicado da busca por um novo padrão de jogo para tentar a conquista inédita do tetracampeonato na era profissional. No ano passado, mesmo com a terceira conquista estadual no comando da equipe, Fabio Carille foi retirado do comando técnico por conta da ausência de resultados nas demais competições, evidentemente, mas também porque os torcedores queriam ver desaparecer o “DNA pragmático” que acompanhou a equipe na última década, principalmente depois da conquista da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes, em 2012. Desde então, o Corinthians seguiu um caminho vitorioso, tendo conquistado outros 7 títulos, sempre se valendo do estilo defensivo e muitas vezes ruim visualmente, para os telespectadores. No entanto, os torcedores não se incomodavam tanto assim, enquanto esta forma de praticar o futebol ainda resultava em títulos. Com a ausência de conquistas para além da estadual, porém, e com a influência do Flamengo de Jorge Jesus, marcado pelo brilho ofensivo da equipe, o DNA defensivo da equipe corintiana se tornou insuportável para os torcedores. Foi para mudar isso que o Corinthians anunciou a chegada de Tiago Nunes ao comando técnico da equipe, ainda no fim do ano passado. O treinador se destacou pelo estilo ofensivo e veloz que implementou no Athletico Paranaense, clube pelo qual conquistou a Copa Sul-Americana (2018) e a Copa do Brasil (2019), mas teve início tumultuado no Corinthians. Até a paralisação das competições oficiais por conta da pandemia, Tiago Nunes havia disputado 12 partidas, computando apenas 3 vitórias, 4 derrotas e 5 empates. Na busca pelo futebol idealizado com a sua chegada no clube, o treinador corintiano foi eliminado da Libertadores na fase qualificatória, pelo Guarani-PAR, e amargava a última colocação do grupo D no Campeonato Paulista. Por conta disso, Tiago Nunes se viu sob duras críticas e com o cargo em risco, e não hesitou em apelar para o tal DNA defensivo para conquistar o resultado esperado pelos torcedores. Foi com essa mentalidade que o Corinthians voltou da paralisação e, de lá pra cá, os números de Tiago Nunes são outros: foram 4 vitórias em 4 jogos. É pouco provável, portanto, que o treinador volte à sua filosofia anterior logo na decisão do campeonato, contra o Palmeiras.

Palmeiras:

Assim como o seu adversário, o Palmeiras também passa por um processo de mudança neste ano. Inclusive, por conta de um problema bastante parecido com o do Corinthians: a ausência daquele futebol bem jogado, vistoso. Foi para recuperar o “espetáculo” que o Palmeiras admitiu Vanderlei Luxemburgo para o comando técnico da equipe. No ano passado, sob o comando do Vasco da Gama, Luxemburgo surpreendeu com sua boa campanha no Brasileirão, mesmo com a equipe passando por sérios problemas financeiros e de elenco. Além disso, Luxemburgo já havia passado outras 4 vezes pelo alviverde paulista, tendo sido o último técnico a conquistar o Campeonato Paulista com o Palmeiras, em 2008. Neste ano, após passar por certa oscilação nos primeiros jogos, a equipe palmeirense mostrou boa evolução sob as ordens de Vanderlei Luxemburgo, tanto é que terminou com a segunda melhor campanha da competição e, agora, está na grande final. Mesmo tendo perdido o atacante Dudu, um de seus principais jogadores, durante a paralisação, o Palmeiras conseguiu manter um bom equilíbrio defensivo e, pouco a pouco, vai se reencontrando ofensivamente. No entanto, seu adversário na final, o Corinthians, foi a única equipe, além do RB Bragantino, que conseguiu vencer o alviverde neste ano, e Vanderlei Luxemburgo sabe da dificuldade que terá pela frente. “Você não consegue ganhar do Corinthians porque quer ganhar, e com facilidade. É difícil. Agora, você não pode ter medo de jogar contra o Corinthians, aqui (no Allianz Parque) ou lá (em Itaquera). A gente tem que saber que o Palmeiras grande, é um clube de tradição. Então quem joga no Palmeiras tem que estar preparado para os jogos decisivos contra qualquer adversário” disse o treinador alviverde em entrevista após a classificação sobre a Ponte Preta no último domingo (02).

Acesse apostas esportivas no site do Betmotion.

Além disso, confira, também, a nossa página betmotionbr no Instagram, com bônus, dicas e promoções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *