17ª rodada do Brasileirão encerra com novo líder

Fernando Verchai
Fernando Verchai

Bahia vence de virada e deixa Atlético Mineiro na 3ª posição da tabela.

Nesta segunda-feira (19) duas partidas encerraram a 17ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Em Salvador, no Estádio Pituaçu, o Bahia recebeu o Atlético Mineiro para uma partida que valia muito para ambas as equipes.

Na parte baixa da tabela, a equipe da casa, comandada por Mano Menezes, estava em busca de somar pontos para seguir se afastando das últimas colocações. Como o Bahia já estava fora da zona de rebaixamento quando a partida começou, mas somava os mesmos 16 pontos de Athletico Paranaense (17º colocado), Coritiba (18º) e RB Bragantino (19º), um simples empate já estaria de bom tamanho, até porque estava diante da equipe que liderava a competição no início da rodada. No entanto, como o Atlético havia perdido a 1ª posição da tabela com as vitórias de Flamengo e Internacional no final de semana, a vitória era fundamental para que a equipe mineira retomasse a liderança da Série A. E como o time de Jorge Sampaoli já tem como algo natural a busca pela vitória, adotou uma postura mais ofensiva do que o adversário desde os primeiros minutos, mesmo jogando fora de casa. Keno tentou de fora da área após jogada individual na qual levou da ponta esquerda para dentro e bateu cruzado, mas a bola caprichosamente foi embora pela linha de fundo. O Galo já acuava o Bahia em seu campo de defesa quando, ainda aos 21’ do primeiro tempo, em cruzamento na área, Réver ficou com a sobra e ajeitou para Jefferson Savarino, que, praticamente na marca do pênalti, soltou a canhota para abrir o placar. O gol marcado pelo venezuelano já recolocava a equipe mineira na liderança da competição, mas o Atlético seguiu mais ofensivo durante o primeiro tempo: Keno chegou a ser derrubado na área em chegada veloz pela ponta esquerda, mas o árbitro mandou seguir e o VAR entendeu ter sido um lance interpretativo, razão pela qual acabou optando por não interferir na decisão tomada dentro de campo após a revisão. Como o Bahia pouco fez na etapa inicial, Mano Menezes voltou do intervalo com duas modificações que deram mais mobilidade à sua equipe, mas que pouco alteraram no panorama da partida. O Atlético Mineiro seguiu superior nos primeiros minutos da etapa complementar e só não aumentou o marcador porque Keno e Savarino desperdiçaram duas grandes oportunidades, nas quais ficaram cara a cara com o goleiro Douglas Friedrich, mas mandaram pra fora. Foi então que Mano Menezes mexeu mais uma vez, colocando “o iluminado” Daniel, que empatou para o Bahia poucos minutos depois de entrar: Éverson espalmou cobrança de falta de Gilberto e Gregore, na sobra, ajeitou para Daniel empurrar pra rede. O tricolor baiano cresceu na partida após o empate e foi questão de tempo até conseguir a virada, que veio após recuo infeliz de Guga para o goleiro Éverson, que tentou ir de encontro com a bola e acabou sendo deixado na saudade por Gilberto: o camisa 9 ainda deixou Igor Rabelo no chão antes de empurrar pro gol. O Galo acabou tendo que se expor demais para buscar o empate nos minutos finais e, num contra-ataque aos 43 minutos do segundo tempo, Gilberto recebeu de Daniel (de novo eles) nas costas da defesa mineira e ficou na boa para decretar: Bahia 3 x 1 Atlético Mineiro. Com o resultado, a equipe baiana decolou até a 12ª posição, somando os mesmos 19 pontos de Ceará (13º) e Botafogo (14º), e ficando 3 pontos distante da zona de rebaixamento. Já o time de Jorge Sampaoli, que ainda tem uma partida a menos em relação à Flamengo (2º colocado) e Internacional (líder), perdeu a chance de retornar ao topo da tabela, caiu para a 3ª posição e ficou ainda mais pressionado na busca pelo topo da tabela, pois está 3 pontos atrás dos rivais.

Botafogo e Goiás também foram à campo nesta segunda-feira.

A outra partida que marcou o encerramento da 17ª rodada do Campeonato Brasileiro aconteceu entre duas equipes que lutam na parte de baixo da tabela. Atualmente na lanterna da competição, o Goiás foi até o Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro, para enfrentar o Botafogo. Ainda sem vencer sob o comando de Enderson Moreira, que chegou para comandar a equipe na 13ª rodada, o Goiás mais uma vez fez uma partida apática e se apoiou em uma grande atuação de Tadeu para não sair de campo com a vitória. Sob o comando de Bruno Lazaroni, o Botafogo adotou uma postura agressiva jogando em casa e é justo dizer que fez tudo o que pôde para conquistar uma vitória. Controlando a posse de bola e apostando nas jogadas em velocidade pelos lados do campo, o alvinegro carioca não deu sossego para o alviverde goiano. Só no primeiro tempo, Honda tentou em pancada quase “à queima-roupa”, Pedro Raúl em cabeceio “como manda o figurino” e Rhuan arriscou chute de fora da área que tinha um endereço claro: o ângulo. Nada passou por Tadeu. O Goiás até chegou a assustar em alguns raros contra-ataques durante a partida, mas foi então que Diego Cavalieri também mostrou o valor da experiência e praticou boas defesas. Como se observa, a partida entre Botafogo e Goiás foi movimentada e muito bem jogada, mas os goleiros estavam em noite inspirada nesta segunda-feira e não permitiram que a rede balançasse no Rio de Janeiro. Com o resultado, o Goiás segue na última posição do Brasileiro, estando 5 pontos atrás das outras equipes que ocupam a zona de rebaixamento (RB Bragantino, Coritiba e Athletico Paranaense – todos com 16 pontos), mas, ainda, com 2 partidas a menos, pois não entrou em campo na 1ª rodada para enfrentar o São Paulo, assim como não fez partida da 6ª rodada, contra o Grêmio. Já o Botafogo, que ocupa a 14ª posição da tabela, chegou ao 10º empate em 17 rodadas e, ultrapassando o Grêmio, voltou a ser a equipe que mais empatou neste Brasileirão.

View this post on Instagram

Tudo igual no Nilton Santos! #BRBOT #BRGOI

A post shared by Brasileirão Assaí (@brasileirao) on

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *