Incerteza da F1 faz GP Brasil adiar início de venda de ingresso

Rogerio Jovaneli
Rogerio Jovaneli

O início da venda de ingressos para o Grande Brasil de Fórmula 1 está adiado, em função do cenário de incertezas quanto à volta da temporada e definição de datas das corridas, consequência da crise mundial pelo novo coronavírus.

GP Brasil de Fórmula 1 vive incerteza, consequência da crise da pandemia da COVID-19 que afetou calendário 2020 (Foto: Beto Issa / divulgação GP Brasil F1)

A informação é do portal UOL. Segundo o site, Interpub, empresa promotora do evento no circuito de Interlagos, em São Paulo, decidiu protelar a comercialização das entradas, que começaria já neste mês, optando por aguardar primeiro que a Liberty Media, empresa que administra os direitos comerciais da Fórmula 1, confirme o novo calendário para, aí, sim, iniciar a venda de ingressos ao público brasileiro.

A pandemia da doença COVID-19 (causada pelo coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 – SARS-CoV-2) já provocou adiamentos e até cancelamento definitivo de provas, caso, por exemplo, da desistência de Mônaco em realizar sua tradicional etapa nesta temporada.

No caso do GP Brasil, de acordo com o calendário original de 2020, a etapa ocorreria no feriado da Proclamação da República, em 15 de novembro, no autódromo paulistano, sendo que os ingressos também contemplam os treinos livre (sexta, dia 13) e oficial (sábado, dia 14).

Assim como as demais corridas, é possível que, em sendo realizada, a corrida de Interlagos seja com portões fechados. Sem presença de público, portanto.

Como fica a temporada

Após sete adiamentos e dois cancelamentos – entre os quais do GP da Austrália, que abriria a temporada em 15 de março -, por enquanto o campeonato começaria em 28 de junho, na França, mas é provável que essa etapa seja adiada.

Com isso, a primeira prova passaria a ser disputada no dia 5 de junho: o GP da Áustria, ideal para as circunstâncias de pandemia da COVID-19.

Isso porque o Red Bull Ring, local da corrida, é um autódromo localizado em uma zona isolada (vila de Spielberg, perto da cidade de Zeltweg), e a maioria dos hoteis é de propriedade do dono da Red Bull, que também é a dona da pista.

A ideia, segundo a reportagem do UOL, é realizar uma prova sem presença de público, com menos de dois mil profissionais (metade do que tem normalmente um GP de F1) e com o mínimo de contato possível entre as pessoas ali.

Inclusive, como bem lembra a matéria do site, a Áustria já iniciou nesta semana um processo de reabertura do comércio.

Calendário com etapas ainda não adiadas/canceladas da F1:

05 de julho – GP da Áustria (Spielberg)

19 de julho – GP da Inglaterra (Silverstone)

02 de agosto – GP da Hungria (Hungaroring)

30 de agosto – GP da Bélgica (Spa-Francorchamps)

06 de setembro – GP da Itália (Monza)

20 de setembro – GP de Singapura (Marina Bay)

27 de setembro – GP da Rússia (Sochi)

11 de outubro – GP do Japão (Suzuka)

25 de outubro – GP dos Estados Unidos (Austin)

01 de novembro – GP do México (Hermanos Rodríguez)

15 de novembro – GP do Brasil (Interlagos)

29 de novembro – GP de Abu Dhabi (Yas Marina)

Acesse apostas esportivas no site do Betmotion.

Além disso, confira, também, a nossa seção de Análises e Palpites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *