Bingo Imperatriz

bingo

Que tal jogar bingo na África sem sair do Brasil? Este era o espírito do Bingo Imperatriz, localizado no bairro do Paraíso. Graças ao arquiteto paranaense Elói Fávaro, o Bingo Imperatriz ganhou um ar africano, totalmente diferente para a época. Este era um só dos muitos atrativos do Bingo Imperatriz.

Quem chegava ao Bingo Imperatriz logo se surpreendida com as imagens africanas. Para começar havia um grande painel do pôr do sol africano. Mesmo com todas as janelas fechadas, sem uma luz de fora no bingo, parecia que o dia não acabava. Graças ao painel, o Bingo Imperatriz estava sempre ensolarado. Era sempre dia para os jogadores aproveitarem cada momento e se divertirem a cada rodada.

À frente do painel, o arquiteto criou uma treliça que dava a impressão de ver o pôr do sol a partir da janela de uma casa tribal. E a “paisagem” do Bingo Imperatriz ia além com uma queda d’água. Um ambiente tranquilo para os jogadores se divertirem com as rodadas de bingo.

Além da inspiração africana nas imagens, o Bingo Imperatriz também se guiou por ideias de Las Vegas com cardápio barato e leve para os jogadores. Sob o comando do chef Didier, o Bingo Imperatriz criou um cardápio com carpaccio de avestruz com molho de manga. Tudo leve e rápido para comer e jogar ao mesmo tempo.

O restaurante é Kilima e ficava suspenso sobre um rio artificial. Tudo pensado minuciosamente pelo arquiteto Elói Fávaro. Com estas artimanhas, o Bingo Imperatriz conquistou inúmeros adeptos e se tornou um grande sucesso na capital paulista. Também pudera!