As 10 maiores lendas do poker

Poker chips, large sum concept

photo credit: Poker chips, large sum concept via photopin (license)

Todo o esporte possui suas lendas. São aquelas pessoas que ficaram marcadas na história devido a um grande feito ou habilidades extraordinárias, contribuindo para a ascensão da modalidade pela qual competem. No mundo do poker não é diferente.

Existem algumas poucas dezenas de jogadores que desafiaram o impossível e fizeram por merecer o status de lenda. Separamos 10 nomes que foram – ou ainda são – provas disso. Confira a lista a seguir:

Stu Ungar

Nascido em 1953, Stuart Errol “The Kid” Ungar venceu três vezes o Main Event do WSOP (World Series of Poker). O norte-americano tornou-se jogador profissional aos 14 anos, um ano após a morte do seu pai e da sua mãe sofrer um ataque de apoplexia.

Para sustentar sua família, decidiu abandonar a escola. A sua capacidade intelectual e memória fotográfica já lhe tinham permitido avançar vários níveis na educação primária.

Quando ganhou seu primeiro bracelete do mundial, tinha 27 anos e pouca experiência em Texas Hold’em. Seu adversário na mesa final foi ninguém menos que Doyle Brunson.

Ungar tinha histórico de abuso de drogas e mal administração do dinheiro que ganhava. Em 1998, o jogador foi encontrado morto em um quarto do Motel Oasis de Las Vegas.

Johnny Moss

Frequentemente chamado de “velhão” do pôquer, Johnny Moss aprendeu a jogar ainda garoto. Ele nasceu em 1907, no Texas. Ficou conhecido por sua habilidade de identificar trapaças com as cartas.

Em um episódio famoso, Moss notou, durante um jogo, que havia um buraco no teto sobre a mesa, argumentando que alguém no andar de cima estava olhando suas cartas. Apesar de negarem veementemente a fraude, ele deu um tiro no teto, atingindo o espião, numa vigorosa demonstração de seu dom.

Até a sua morte em 1995, Moss era um participante assíduo do WSOP, ganhando oito braceletes de ouro e mais de US$ 680 mil em prêmios. Venceu três dos cinco primeiros campeonatos mundiais, incluindo a competição inaugural de 1970, em que foi eleito o melhor por uma votação entre os próprios jogadores.

Amarillo Slim

Sempre trajando sua marca registrada, chapéu e botas de cowboy, Slim foi um símbolo dos apostadores itinerantes e, mais tarde, da WSOP. Ficou conhecido após vencer, em 1972, o principal evento do mundial.

O texano viajou por todo o mundo promovendo o poker, e as suas histórias intermináveis e constante autopromoção fizeram dele um dos mais famosos apostadores na história norte-americana. Em 1992, entrou para o Poker Hall of Fame.

Em sua carreira, Slim ganhou quatro braceletes do WSOP, incluindo dois de Omaha. Batizado como Thomas Austin Preston, o jogador morreu de câncer em 2012, com 83 anos de idade, em uma casa de repouso em Amarillo, Texas.

David “Chip” Reese

Nascido em 1951, David Edward “Chip” Reese é considerado um dos melhores jogadores de cash game de todos os tempos. O americano foi o mais jovem a ser incluído, em 1991, no Poker Hall of Fame.

Logo no início da sua carreira no jogo, Reese colaborou na seção de seven-card stud para Super/System, de Doyle Brunson, o livro de poker mais vendido de todos os tempos.

Na obra, Brunson descreve Reese como um dos dois melhores jogadores jovens de poker do mundo e o melhor de seven-card stud contra o qual ele já havia jogado.

Ao todo, o americano levou para casa três braceletes do WSOP e seus ganhos totais em torneios ao vivo ultrapassam US$ 3,5 milhões. Reese morreu aos 56 anos, em 2007.

Doyle Brunson

Doyle “Texas Dolly” Brunson é considerado por muitos o pai do poker moderno. Nascido em 1933, o americano é jogador profissional há mais de 50 anos. Campeão mundial e autor de diversos livros sobre o jogo, ele foi o primeiro a ganhar um prêmio superior a US$ 1 milhão em torneios.

Entre as décadas de 1950 e 1960, Brunson e seu grupo “TexasRouders” varreram a América jogando poker high stakes. Nessa época, seus principais companheiros de viagem foram Brian “Sailor” Roberts, Jhonny Moss e “Amarillo Slim” Preston.

Brunson foi dez vezes campeão de eventos do WSOP. É também um dos quatro jogadores do mundo a ter ganhado eventos principais consecutivos no mundial, em 1976 e 1977. Ele chegou a criar um site de jogos de poker online e, em 2006, seus lucros com o esporte ultrapassavam os 4,9 milhões de dólares.

Além de suas realizações no jogo, Brunson obteve, em 1978, grande sucesso com o lançamento do livro Super/System, o qual foi considerado transformador, dando a jogadores iniciantes uma noção da maneira como os profissionais jogavam e ganhavam. Em 2004, fez uma revisão da obra, lançando o Super/System 2.

Dan Harrington

Atualmente com 71 anos, Dan Harrington é mundialmente famoso pelos seus livros sobre estratégias do poker. Dono de um currículo impecável, o jogador nasceu em Cambridge, em 1945, e foi soberano no estado de Massachussets ao conquistar o campeonato estadual de xadrez, em 1971.

Aluno de Harvard, Harrington jogou algumas partidas de poker com o então promissor Bill Gates. Após se formar em direito, foi trabalhar no mercado financeiro e conciliou a vida na economia com a sua carreira no poker.

Além de ser dono de dois braceletes de ouro da WSOP, Harrington é um os cinco jogadores que conseguiram vencer o Main Event da série e um título no EPT (World Poker Tour).

O americano foi eleito para o para o Hall of Fame em 2010. Atualmente, mora em Santa Monica na Califórnia, e divide seu tempo entre o poker e os seus investimentos.

Johnny Chan

Johnny “Oriental Express” Chan ostenta o título de bicampeão consecutivo do WSOP (1987 e 1988). Nascido na China, em 1957, o jogador mudou-se com a família para os Estados Unidos em 1968.

Aos 21 anos, abandonou os estudos na Universidade do Texas e foi morar em Las Vegas, onde iniciou sua carreira no poker. Sua fama teve início após vencer o evento principal do mundial por dois anos seguidos.

Por muito pouco, não conseguiu o feito inédito ganhar três em sequência: em 1989, Chan foi vice-campeão do Main Event, perdendo a disputa final para Phil Hellmuth. Ao todo, possui 10 vitórias em eventos da WSOP.

Em 2002, o chinês passou a fazer parte do Poker Hall of Fame. Chan também já escreveu dois livros sobre o esporte, intitulados “Play Poker Like Johnny Chan” e “Million Dollar Hold’em: Winning Big in Limit Cash Games”.

Phil Hellmuth

Phillip J. “The Poker Brat” Hellmuth Jr. foi o campeão do Main Event do WSOP mais jovem da história, em 1989, quando tinha 24 anos. Atualmente com 52 anos, ele possui outros dez títulos em eventos do mundial.

Com o total de 14 braceletes, é o maior vencedor da história do WSOP, superando o recorde de Doyle Brunson e Johnny Chan (ambos com 10). Seus ganhos somente no principal campeonato do mundo somam mais de US$ 8 milhões.

Em 2006, Hellmuth tornou-se comentarista em um programa sobre poker da rede de televisão à cabo americana Bravo. No Celebrity Poker Showdown, celebridades americanas disputam partidas, com as premiações revertidas a uma instituição de caridade escolhida pelo jogador.

Hellmuth também é autor de vários livros sobre o esporte, como “Play Poker like the Pros”, “Bad Beats and Lucky Draws” e “The Greatest Poker Hands ever Played”.

Daniel Negreanu

Daniel “Kid Poker” Negreanu faz parte de uma geração mais recente de lendas do poker. Aos 42 anos, o canadense já foi campeão de seis eventos do WSOP e de dois do WPT.

Em 2014, ganhou US$ 8,2 milhões no The Big One for One Drop, tornando-se o jogador de poker mais lucrativo em eventos ao vivo. Em agosto de 2015, seus lucros obtidos em torneios ultrapassavam os $30 milhões.

Negranu possui um blog no site Full Contact Poker, onde fala abertamente sobre sua vida, poker e até política. Fez uma rápida participação no filme X-Men Origens: Wolverine e marcou presenã no clipe da cantora Katy Perry “Waking up in Vegas”, no qual ele interpreta a si mesmo.

Phil Ivey

Nascido na Califórnia, em 1976, Phillip Dennis Ivey, Jr. é o jogador mais jovem desta lista. Atualmente detentor de 10 braceletes do WSOP, ele conheceu o poker quando tinha oito anos de idade por meio de seu avô.

Sua carreira como profissional do esporte da mente começou aos 21 anos e, desde então, seus ganhos só aumentam. Ivey é o recordista de participações em mesas finais do WPT, com nove ao todo.

Apesar do sucesso em torneios, Ivey prefere os cash games. Ele é um dos regulares do “big game” no Bellagio, onde os stakes chegam a $4.000/$8.000. O jogador foi um dos escolhidos pelo banqueiro bilionário Andy Beal para participar da partida mais cara do mundo até hoje, com os blinds atingindo até $50.000/$100.000.

Ivey foi um dos fundadores do Full Tilt Poker, quando Chris Ferguson pediu para que ele se juntasse ao time. O jogador lidera o ranking de maior vencedor de todos os tempos no poker online, acumulando mais de US$ 19 milhões de lucro.

 

Fontes: PokerNews, Cardplayer.